Clique e assine a partir de 9,90/mês

Brasil bate Argentina e vai à semi no vôlei masculino

Seleção vence jogo complicado contra rival e agora enfrenta a Rússia por uma vaga na decisão

Por Da redação - Atualizado em 18 ago 2016, 01h05 - Publicado em 18 ago 2016, 00h21

A seleção masculina de vôlei do Brasil segue em busca de medalha na Rio-2016. Os comandados de Bernardinho venceram um jogo complicado contra a Argentina na noite desta quarta-feira e avançaram para a semifinal do torneio olímpico. Empurrado pela torcida no Maracanãzinho, o Brasil superou as contusões de Lucarelli e Lipe e derrotou os rivais sul-americanos por 3 sets a 1, com parciais de 25-22, 17-25, 25-19 e 25-23.

O adversário da próxima fase será a Rússia, que venceu a final olímpica contra o Brasil em Londres-2012. A partida acontece na sexta-feira, às 22h15. A outra semifinal terá o duelo entre Itália e Estados Unidos, duas equipes que derrotaram a seleção na fase de grupos.

LEIA TAMBÉM:
Brasil sofre queda inesperada no vôlei feminino
Ágatha e Bárbara perdem para alemãs e ficam com a prata

O jogo – As quartas de final reuniram dois times em papéis opostos. A lógica indicaria o Brasil como dono da melhor campanha da primeira fase e não na vaga do segundo pior classificado para a segunda fase. A zebra Argentina, portanto, nada tinha mais a perder e começou o primeiro set melhor. A liderança equilibrada continuou até o empate em 20 a 20, quando O Brasil conseguiu encaixar o saque e rumou para fazer 25 a 22.

O Brasil abriu 1 a 0 e teve de jogar todo o segundo set sem Lucarelli, com lesão na coxa direita. A ausência de um dos principais pontuadores dificultou fazer a bola cair na quadra argentina. Para piorar, o time errou em quantidade imensa e deu nove pontos aos adversários, o que explica a tranquila vitória adversária por 25 a 17.

No terceiro set, a torcida mudou de tática. Cada jogador que ia sacar tinha o nome gritado. A combinação deu certo, por dificultar a recepção argentina e contribuir para o trabalho de defesa. Na vitória por 25 a 19, o Brasil chegou ao número recorde no jogo de quatro pontos de bloqueio em um mesmo set e pode conduzir com tranquilidade a vantagem.

O quarto set poderia definir o jogo, por isso valeu o sacrifício. Lucarelli voltou à quadra mancando, quando a Argentina atacava melhor estava à frente. Para compensar, Lipe precisou sair para tratar dores nas costas. Pelo menos o retorno ajudou a equilibrar a partida e funcionou como um combustível para Wallace atacar como não tinha feito na nada. O jogador marcou 24 pontos e de uma tentativa dele veio a definição do confronto.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade