Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Bragantino decepciona, perde do ASA e vê sonho do acesso se distanciar

Por Da Redação 19 nov 2011, 17h53

O Bragantino tinha tudo armado dentro de casa, contra um adversário que luta contra o rebaixamento, diante de um estádio lotado, mas acabou decepcionando os presentes no estádio Nabi Abi Chedid na tarde deste sábado. Sem inspiração e, para piorar, contra o iluminado goleiro Gilson, o Braga acabou derrotado por 1 a 0.

Com o resultado, construído pelos visitantes por meio de um golaço de Jorginho, ainda no primeiro tempo, os donos da casa ficam com 58 pontos, mesmo número do Vitória e do Sport, mas com saldo menor que o dos pernambucanos (16 a 13).

Na última rodada, os alvinegros paulistas enfrentam o desinteressado Paraná, no Durival de Britto, precisando de uma boa vitória para subir, enquanto os alvinegros nordestinos podem dessa vez ajudar o rival, já que recebem o também postulante ao acesso Vitória.O Jogo – Os donos da casa contaram com o apoio da torcida presente ao estádio Nabi Abi Chedid desde os primeiros minutos. E a atmosfera de decisão fez com que as duas equipe promovessem primeiros 20 minutos bastante movimentados, mas sem chances reais de gol.

Depois de uma forte chegada de Francismar em Léo Jaime, no entanto, os jogadores se desentenderam e discutiram bastante dentro de campo. Melhor para os visitantes, que se aproveitaram do nervosismo dos anfitriões e conseguiram sair na frente com um golaço.

Jorginho recebeu a bola na intermediária e, sem marcação, resolveu arriscar. O meio-campista acertou lindo chute, no ângulo de Gilvan, que não alcançou e depois saiu do gol protestando muito contra a defesa, que não incomodou o arremate em nenhum momento.

Após sofrer o gol, os donos da casa tentaram impor uma pressão sobre os alagoanos, mas só conseguiram chegar com perigo nos lances de bola parada. Na melhor oportunidade da primeira etapa, Marcinho pegou sobra na entrada da área e bateu firme, mas mandou para fora, rente à trave.

O Braga voltou com tudo na segunda etapa, e quase marcou o tento de empate por duas vezes, em menos de dez minutos. Na primeira, Luis Mário soltou uma boma, mas mandou à direita do gol. Aos nove, Lincom e o mesmo Luis Mário bateram de dentro da área, mas pararam em Gilson.

Do outro lado, Gilvan tinha trabalho, mas continha os rápidos contra-ataques de Raul e Chiquinho. Na melhor chance, já nos acréscimos, ele fez linda defesa em chute de Alexsandro, mas não foi o necessário para fazer os anfitriões se animarem.

Continua após a publicidade

Publicidade