Clique e assine com até 92% de desconto

Boxeador russo morre por lesão no cérebro após sofrer nocaute técnico

Maxim Dadashev, 28, passou quatro dias internado e não resistiu; ele tinha cartel invicto até derrota para Subriel Matias, quando colapsou no ringue

Por Da Redação 24 jul 2019, 01h56

O boxeador russo Maxim Dadashev morreu aos 28 anos, nesta terça-feira 23, em Maryland, nos Estados Unidos. Ele passou quatro dias internado por uma lesão no cérebro após luta na qual foi derrotado por nocaute técnico pelo porto-riquenho Subriel Matias. Na mesma programação, o brasileiro Esquiva Falcão venceu o mexicano Jesus Antonio Gutierrez.

  • Durante a luta de sexta, o técnico de Dadashev, James Buddy McGirt, pediu ao árbitro para encerrar o combate no 11º round, ao perceber que seu lutador não estava em boas condições físicas, chegando a ter um colapso no ringue. O russo teve de ser colocado em uma maca para deixar o ginásio, antes de ser levado de ambulância para o hospital Prince George, em Maryland.

    Continua após a publicidade

     

    O lutador foi submetido a uma cirurgia para diminuir a pressão craniana. Levado para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), ele foi induzido ao estado de coma, mas não se recuperou.

    O pugilista russo tinha 28 anos e deixa esposa e filhos, que viajaram de São Petersburgo aos Estados Unidos para vê-lo antes de morrer.

    Aé a derrota da última sexta, Dadashev tinha um cartel invicto no boxe, com 13 vitórias, sendo 11 por nocaute. Ele havia assinado com a Top Rank, uma das maiores empresas de promoção de lutas do mundo, comandada por Bob Arum.

    (Com Estadão Conteúdo)

    Continua após a publicidade
    Publicidade