Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Botafogo derrota Cruzeiro e encosta nos líderes

Por Silvio Barsetti

Rio – O atacante uruguaio Loco Abreu manteve o Botafogo na briga pelo título do Campeonato Brasileiro. Ídolo da torcida, ele fez o único gol da vitória botafoguense sobre o Cruzeiro, por 1 a 0, na noite deste sábado, no Engenhão. Assim, o time carioca chegou aos 55 pontos, ainda em terceiro lugar, e ficou a apenas dois pontos do líder Vasco, que joga neste domingo.

Numa partida tensa, em parte pela situação do Cruzeiro, ameaçado de rebaixamento – está em 15º lugar, com 34 pontos -, o Botafogo tentou se impor desde o início, mas sem objetividade. Jogando em casa, a equipe carioca tinha mais volume de jogo. No entanto, não finalizava. Loco Abreu, até então, tinha atuação apagada.

No final do primeiro tempo, o técnico do Botafogo, Caio Júnior, entrou em campo para reclamar da arbitragem de Wilton Pereira Sampaio. Foi expulso, assim como o médico do clube carioca, Luiz Fernando Medeiros.

O segundo tempo começou também muito nervoso. O Cruzeiro dependia muito do meia argentino Montillo, o único capaz de criar algo para o time mineiro. Aos 10 minutos, porém, o Botafogo abriu o placar: num ataque rápido pela esquerda, Elkeson cruzou e Loco Abreu, de cabeça, concluiu sem defesa para Fábio.

O gol deu autoridade ao Botafogo, que, depois disso, desperdiçou várias oportunidades. O Cruzeiro, acuado, tentou a reação de forma desorganizada. E só ameaçou o goleiro Jefferson duas vezes. No final, a torcida botafoguense se sentiu aliviada com o resultado.

O Botafogo ainda fez um bonito gesto, ao dedicar a vitória deste sábado ao radialista Luiz Mendes, da Rádio Globo, que morreu na última quinta-feira, aos 87 anos, e era torcedor do clube.

FICHA TÉCNICA:

Botafogo 1 x 0 Cruzeiro

Botafogo – Jefferson; Alessandro, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Cortês; Lucas Zen (Léo), Renato, Maicosuel e Elkeson (Everton); Herrera (Caio) e Loco Abreu. Técnico – Caio Júnior.

Cruzeiro – Fábio; Léo, Victorino e Naldo; Marquinhos Paraná, Charles (Élber), Roger, Montillo e Diego Renan; Anselmo Ramon (Keirrison) e Farías (Wellington Paulista). Técnico – Vágner Mancini.

Gol – Loco Abreu, aos 10 minutos do segundo tempo.

Árbitro – Wilton Pereira Sampaio (DF).

Cartão amarelo – Herrera e Farías.

Renda – R$ 255.790,00.

Público – 12.397 pagantes.

Local – Estádio Engenhão, no Rio.