Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bolt vence 100m com 9s76 e faz melhor tempo do ano

Por AE

Roma – Depois de um resultado decepcionante no Meeting de Atletismo de Ostrava, semana passada, na República Checa, quando venceu com o tempo de 10s04, Usain Bolt já voltou ao normal. Na terceira etapa da Diamond League, nesta quinta-feira, em Roma, na Itália, o astro jamaicano ganhou a prova dos 100 metros com o tempo de 9s76, superando a melhor marca do ano na prova, que era dele mesmo – cravou 9s82 no dia 5 de maio, em Kingston, na Jamaica.

O próprio Bolt admitiu a decepção com o tempo conseguido na semana passada, ressaltando que sentiu “falta de energia” e teve “um dia ruim”. A resposta, no entanto, veio rápido. Nesta quinta-feira, ele largou mal, como quase sempre acontece, e, mesmo assim, ganhou com facilidade, ao fazer 9s76. Ficou longe do seu recorde mundial nos 100 metros (9s58), mas mostrou que continua dominando a prova, como grande favorito para a Olimpíada de Londres.

Na etapa de Roma do circuito que reúne a elite do atletismo, Bolt enfrentou um dos seus principais rivais, o também jamaicano Asafa Powell, que já foi o recordista mundial dos 100 metros e terminou a prova desta quinta-feira em segundo lugar, com 9s91. A medalha de bronze ficou com o francês Christophe Lemaitre, atual campeão europeu e primeiro atleta branco a correr abaixo dos 10 segundos na história, que cravou 10s04 no Estádio Olímpico.

Agora, Bolt volta a competir já na próxima quinta-feira, quando acontecerá a etapa de Oslo da Diamond League, na Noruega. Depois disso, ele volta para a Jamaica, para poder disputar as seletivas olímpicas do seu país. Na sequência, retorna para a Europa e encara a sua última competição antes da Olimpíada de Londres: será em Mônaco, no dia 20 de julho, em mais uma etapa da Diamond League, quando deve correr apenas na prova dos 200 metros.

A etapa de Roma contou com a participação de dois atletas brasileiros, mas ambos ficaram longe do pódio. Fábio Gomes da Silva conseguiu apenas o sexto lugar no salto com vara, com a marca de 5,42 metros – o ouro foi para o francês Renaud Lavillenie, com 5,82 metros. E Keila Costa terminou na oitava e última colocação do salto triplo, com 13,55 metros, numa prova que teve a ucraniana Olha Saladuha como a vencedora (14,75 metros).

A próxima etapa da Diamond League, das 14 previstas na temporada – a última será apenas no dia 7 de setembro, em Bruxelas, na Bélgica -, acontecerá já neste sábado, na cidade de Eugene, nos Estados Unidos. E duas brasileiras estão inscritas para a disputa dessa competição: Fabiana Murer (salto com vara) e Ana Cláudia Lemos (200 metros).