Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Boliviana que apontou problemas na LaMia pede ajuda ao Brasil

O MPF informou, em comunicado, que a boliviana buscou a Procuradoria da República em Corumbá (MS) nesta segunda-feira

A funcionária de controle de tráfego aéreo boliviana Celia Castedo, que apontou irregularidades no plano de voo do avião da Chapecoense, viajou para o Brasil e pediu ajuda às autoridades brasileiras. O Ministério Público Federal (MPF) informou, em comunicado, que Celia buscou a Procuradoria da República em Corumbá (MS) nesta segunda-feira. O MPF disse que vai solicitar aos órgãos federais competentes as medidas cabíveis, conforme as normas internacionais e o direito brasileiro.

A boliviana afirmou ter questionado um despachante da empresa aérea Lamia sobre pontos do plano de voo, inclusive que o tempo de rota era igual ao tempo de autonomia da aeronave. As causas do acidente ainda estão sendo investigadas, mas a principal hipótese é de que o avião ficou sem combustível durante o voo a caminho de Medellín, onde a Chapecoense enfrentaria o Atlético Nacional na final da Copa Sul-Americana.

Segundo o MPF, a Administração de Aeroportos e Serviços Auxiliares à Navegação Aérea da Bolívia (Aasaana) também teria enviado ao Ministério Público boliviano notícia-crime contra Celia por “não cumprimento de deveres” e “atentado contra a segurança dos transportes”, e ela estaria suspensa de suas funções por suspeita de negligência.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Para mim teve alguém que mandou ela aceitar o plano de voo e não questionar mais nada. Infelizmente, “sobrou para a secretária”. Os graúdos estão lá tentando se livrar.

    Curtir

  2. Marco Aurelio Jandelli

    Pelo jeito o código penal na Bolivia é rígido, ela pede asilo no Brasil e não será punida por sua negligência em ter matado brasileiros.

    Curtir

  3. Kleber Xavier

    Estimado, Marco Aurelio Jandelli antes de condenar tome conhecimento dos fatos. Não antecipadamente você pode se arrepender depois.

    Curtir

  4. Moisés Carrera

    Ela não matou ninguém não, quem matou, foi o piloto que estava acostumado a voar na banguela.

    Curtir

  5. Carlos Luiz Gandin

    A corda arrebenta sempre no lado dos mais fracos.

    Curtir

  6. Paulo Bandarra

    Está fugindo da ditadura bolivariana. Deve estar correndo risco de vida para silenciar o que ela pode contar.

    Curtir

  7. Eu já previa que iria sobrar pra essa pobre coitada. Se ela nega o voo seria demitida ou até presa. E agora que pode contar o que sabe…sua vida corre risco! No Brasil acontece a mesma coisa..

    Curtir

  8. Amauri Campos

    Boa Moisés Carrera, o palhaço do piloto jé tinha feito isso 6 vezes, só que não houve nenhum problema, foi só um congestionamento de 1(uma) aeronave, para implodir seus planos de economizar a qualquer preço, e valeu a vida de 71 pessoas. A coitada… logicamente oprimida… na grande república da bolívia.

    Curtir

  9. Flavio Martins Viana

    É só ela recorrer ao $TF que fica tudo bem kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Curtir