Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Boate de Ronaldinho Gaúcho é interditada por falta de alvará

Em fevereiro de 2012, interdição ocorreu após execução de frequentador em frente ao local

Por Lucas Azevedo, de Porto Alegre 27 fev 2013, 18h48

A boate da família do jogador Ronaldinho Gaúcho, do Atlético-MG, foi fechada pela prefeitura de Porto Alegre na tarde desta quarta-feira. Localizada no bairro Cavalhada, na zona sul de Porto Alegre, o Planet Music Hall foi vistoriado pela Secretaria Municipal da Produção Indústria e Comércio (SMIC), que não encontrou alvarás para o funcionamento da casa, incluindo o Plano de Prevenção e Proteção contra Incêndio. O empreendimento é uma das cinco casas noturnas interditadas nesta quarta-feira, totalizando 18 desde o pente fino da prefeitura iniciado na semana passada.

Leia também:

Ronaldinho desequilibra e Atlético-MG vence o São Paulo

Ronaldinho Gaúcho apresenta cartaz de seu filme na Índia

Segundo o advogado da família Assis Moreira, Sérgio Queiroz, a boate está em reforma. “Ela já estava fechada e, até por isso, temos de solicitar novamente um alvará dos bombeiros para reabrir. E só deve reabrir depois de finalizar a reforma e requeridas as licenças aos Bombeiros.”

Leia também:

Leia também: Ronaldinho encontrou a paz no Terreiro do Galo

Continua após a publicidade

Entretanto, segundo o secretário Humberto Goulart, da SMIC, no local já existe uma festa agendada para o dia 22 de março, e pode não haver tempo hábil para o término da obra, a fiscalização e a emissão do alvará. “O problema é que está marcada esta festa. Quem garante que quando acabarem as obras eles não farão a festa sem o alvará. Só pode ser liberada mediante o aval dos Bombeiros.”

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

Conforme Goulart, antes de ser fechada pela reforma, a casa, localizada em frente à mansão da família Assis Moreira, funcionava irregularmente, sem a documentação necessária, tanto o licenciamento ambiental, quando o da SMIC. Aberto em outubro de 2010, o Planet Music Hall foi palco para diversos shows e festas privadas com a presença de Ronaldinho Gaúcho.

Em fevereiro de 2012, a boate foi interditada depois que um frequentador foi executado em frente ao local. Na ocasião, Sandro Joel Bastian, 18 anos, morreu com oito tiros. O suspeito de ter realizado os disparou saiu, assim como Bastian, de dentro da boate. Desde então, segundo a SMIC, nunca legalizou sua condição junto à prefeitura.

Continua após a publicidade
Publicidade