Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Blatter já convoca a ’33ª seleção’ da Copa – a dos árbitros

Chefão da Fifa abriu seminário que inicia preparação da arbitragem para 2014

“É como uma seleção nacional. Somos a seleção da Fifa. Queremos os melhores juízes do planeta na Copa do Mundo”, disse Massimo Busacca, diretor de arbitragem da entidade

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, afirmou nesta terça-feira, em Zurique, que os árbitros que trabalharão na Copa do Mundo de 2014 serão a “33ª seleção” da competição. Preocupado com a repetição de algumas falhas graves ocorridas no último Mundial, o cartola destacou o peso da responsabilidade da arbitragem ao falar para 52 juízes pré-selecionados para atuar na competição, que acontece no Brasil entre 12 de junho e 13 de julho. “A preparação para a Copa do Mundo é extremamente importante. Vocês serão a minha seleção, a 33ª equipe do Mundial, e essa equipe é muito importante”, ressaltou Blatter no seminário promovido pela Fifa na sede da entidade, na Suíça.

Na lista dos 52 árbitros pré-selecionados está um brasileiro: o paulista Wilson Luiz Seneme. Todos participarão de seminário em Zurique até a sexta-feira. Além do brasileiro, outro nome de destaque na lista é o do inglês Howard Webb, que comandou a final da Copa da África do Sul, em 2010, entre Espanha e Holanda (em que, aliás, foi muito criticado). Além de Seneme, foram pré-selecionados os auxiliares Alessandro Rocha Matos, da Bahia, e Emerson de Carvalho, de São Paulo. Ao abrir o encontro, o presidente da Fifa falou sobre a decisão de introduzir a tecnologia para identificar quando uma bola entra no gol, através do uso de um chip instalado nela.

O inédito uso da tecnologia no jogo será experimentado pela primeira vez primeira vez em dezembro, no Mundial de Clubes da Fifa, no Japão. Um erro na própria Copa da África, no jogo entre Alemanha e Inglaterra, foi decisivo para que a Fifa abrisse as portas para a tecnologia – um ano antes, Blatter descartava a possibilidade. A repetição do problema na última Eurocopa, em junho, tornou a decisão inevitável. Ao discursar diante dos juízes, Blatter desejou boa sorte a eles – mas deixou claro o tamanho da responsabilidade de apitar um jogo de Copa. “Vocês dedicam boa parte das suas vidas ao futebol. O futebol é um jogo com autodisciplina e respeito, uma luta com fair play. E vocês são os condutores desse jogo.”

‘Seleção da Fifa’ – Diretor do Departamento de Arbitragem da Fifa, o ex-árbitro Massimo Busacca também exaltou a importância do apito para o próximo Mundial e lembrou que os nomes dos juízes para a competição ainda estão em processo de definição. “É muito importante observar que a lista ainda está em aberto. É como uma seleção nacional. Somos a seleção da Fifa. Os árbitros que não estão aqui nesta terça-feira precisam saber que ainda têm chances, enquanto os que estão presentes devem estar cientes de que podem ser cortados do grupo. Queremos os melhores juízes do planeta na Copa do Mundo de 2014”, avisou.

(Com Agência Estado e agência EFE)