Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Bia Haddad vence e encerra jejum brasileiro de 53 anos

Desde Maria Esther Bueno, finalista em 1965, tenista do Brasil não vencia um jogo do Aberto da Austrália. Nesta terça, Bia passou por Lizette Cabrera

Por Estadão Conteúdo Atualizado em 16 jan 2018, 10h17 - Publicado em 16 jan 2018, 08h54

A tenista brasileira Beatriz Haddad Maia encerrou na madrugada desta terça-feira um jejum de vitórias do Brasil no Aberto da Austrália de tênis que já durava 53 anos. Ao vencer a local Lizette Cabrera por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (7/3) e 6/4, Bia acabou com a sequência negativa que já durava desde 1965 na chave feminina.

Naquele ano, Maria Esther Bueno venceu última partida de uma brasileira neste Grand Slam na semifinal – na decisão, foi derrotada pela australiana Margaret Smith.  Desde então, nenhuma compatriota havia passado da rodada de abertura na chave de simples do torneio em Melbourne.

  • Atual 70ª do ranking da WTA, Bia fez sua estreia como profissional na Austrália. E, na madrugada desta terça, repetiu o desempenho que já havia exibido contra a mesma Cabrera no Torneio de Hobart na semana passada. Novamente, a atleta paulista de 21 anos não perdeu um set sequer.

    Na segunda rodada, Bia terá pela frente uma missão mais complicada. Sua adversária será a checa Karolina Pliskova, que teve grande temporada em 2017 e chegou a liderar o ranking da WTA e é a atual sexta colocada. Esta será a quarta vez que a brasileira enfrentará uma rival do Top 10 do ranking no circuito – nas três vezes anteriores ela foi derrotada.

    Pliskova estreou com vitória sobre a paraguaia Veronica Cepede Royg, que é uma das amigas mais próximas de Bia no circuito, por 6/3 e 6/4.

    Continua após a publicidade
    Publicidade