Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Bernardo, do Vasco, foi espancado e torturado em favela

Jogador teria sido agredido por ter sido flagrado com mulher de chefe do tráfico

Por Da Redação 26 abr 2013, 10h13

De volta ao Vasco da Gama no início do ano após atuar pelo Santos em 2012, o meio-campista Bernardo foi espancado e torturado numa favela carioca por ter se envolvido com a mulher de um traficante. Conforme divulgaram o canal SporTV na noite desta quinta-feira e o jornal Bom Dia Brasil, da TV Globo, nesta sexta, o atleta se envolveu com a mulher do chefe do tráfico do Complexo da Maré, Marcelo Santos das Dores (Menor P), e foi agredido e sequestrado. A 21ª Delegacia Policial, em Bonsucesso, investiga o caso.

Leia também:

Leia também: Após ser ‘perdoado’ por Pelé, Romário rebate: ‘Pelé é um boçal’

Traficantes viram o jogador e a mulher de Menor P, Dayana Rodrigues, juntos na favela Salsa e Merengue, na terça-feira. Eles foram levados a uma casa na Vila do João, onde foram espancados e torturados com choques elétricos. Dayana ainda levou tiros nas pernas antes de ser libertada e foi atendida no Hospital Santa Maria Madalena.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

Bernardo foi salvo por dois jogadores, não identificados, um de um clube paulista e outro de uma equipe carioca. Criados no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio de Janeiro, os jogadores convenceram os traficantes a preservarem a vida de Bernardo, afastado dos gramados desde o último dia 13 de abril, quando sofreu lesão no ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo durante jogo com o Quissamã, pelo Campeonato Carioca. Vinculado ao Vasco até 2015, deve retornar aos campos em outubro.

(Com agência Gazeta Press)

Continua após a publicidade
Publicidade