Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bellucci passa sufoco na estreia do Aberto do Brasil

Brasileiro cabeça-de-chave número 5 enfrentou o compatriota Guilherme Clezar, número 234 do mundo, e precisou do tie-break para vencer o novato

Thomaz Bellucci, o tenista número 1 do Brasil atualmente, não faz o tipo do torcedor. Sem a vibração característica de Gustavo Kuerten ou Fernando Meligeni, a frieza de Bellucci não consegue conquistar a torcida brasileira. Na noite desta terça-feira, quando ele mais precisava do apoio da arquibancada, vieram pedidos de “vibração”, “garra” e “entrega”.

O tenista cabeça-de-chave número 5 do Brasil Open estreava no torneio contra um novato e quase se despediu. Precisou do tie-break para despachar o compatriota Guilherme Clezar por 2 sets a 1, parciais de 7-6 (7-4), 5-7 e 7-6 (7-1), em duas horas e meia de partida.

O apoio da torcida que faltou a Bellucci, número 35 do mundo, sobrou para Clezar, um gaúcho de 20 anos que ocupa a 234ª posição no ranking da ATP. O azarão brasileiro entusiasmou e arrancou aplausos nos seus melhores golpes.

Mas foi a experiência de Bellucci, que cerrou o punho e vibrou muito com o ponto decisivo, que fez a diferença no momento decisivo.

Na próxima rodada, as oitavas de final do Brasil Open, Bellucci terá pela frente o italiano Filippo Volandri, que passou nesta terça-feira pelo espanhol Daniel Gimeno-Traver por 2 sets a 1.