Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Beatriz Ferreira chega à semifinal e garante terceira medalha do boxe

Pugilista baiana superou a uzbeque Raykhona Kodirova e agora enfrentará a finlandesa Mira Potkonen por uma vaga na final

Por Da Redação Atualizado em 3 ago 2021, 06h03 - Publicado em 3 ago 2021, 05h51

A pugilista brasileira Beatriz Ferreira confirmou seu favoritismo na madrugada desta terça-feira, 3, ao derrotar a uzbeque Raykhona Kodirova por decisão unânime e chegou à semifinal do peso-leve feminino (até 60 quilos) do boxe olímpico nos Jogos de Tóquio. Com isso, a atleta baiana, atual campeã mundial e número 1 do mundo já garantiu ao menos uma medalha de bronze, pois não há disputa de terceiro lugar no boxe, e todos os semifinalistas sobem ao pódio.

Com o resultado, o Brasil já assegurou ao menos três medalhas no boxe em Tóquio, pois Abner Teixeira (até 91 quilos) e Hebert Conceição (75 quilos) também estão nas semifinais da chave masculina.

“Conseguimos, já temos três medalhas garantidas. Mas estamos treinados para o ouro, queremos o lugar mais alto do pódio”, afirmou Beatriz, de 28 anos, que faz sua estreia olímpica como principal candidata de sua categoria, ao SporTV. ‘”Fico feliz com esse favoritismo que vocês estão falando. Pego isso como um carinho, como um gás a mais, uma energia positiva.”

A adversária de Beatriz Ferreira na semifinal da próxima quinta-feira, 5, será a finlandesa Mira Potkonen, que venceu a turca Ezra Yildiz por decisão dividida. As duas já se enfrentaram uma vez, com triunfo da brasileira. “Já consegui a mãe de todas, agora só falta saber a cor dela. A meta é ouvir o meu hino no alto do pódio. Valeu a pena tudo que abri mão para chegar aqui. Não me arrependo de nada que fiz para poder estar aqui. É algo mágico”, afirmou a atleta ao Comitê Olímpico do Brasil (COB).

Continua após a publicidade
Publicidade