Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Basquete feminino inicia em Londres ciclo para Rio-2016

Por Amanda Romanelli

São Paulo – O técnico Luiz Cláudio Tarallo fez nesta quinta-feira sua primeira convocação como técnico da seleção adulta feminina de basquete e garantiu: a Olimpíada de Londres já servirá como o início do trabalho visando os Jogos do Rio, em 2016.

Das 18 atletas convocadas, sete têm menos de 25 anos, incluindo o principal exponente da nova geração, a ala/pivô Damiris. Aos 19 anos, a jogadora foi escolhida na segunda-feira no Draft da WNBA e, após a Olimpíada, deve sair do Celta de Vigo rumo ao Minnesota Lynx.

“Quando assumi a seleção (no fim de 2011), comentei com a Hortência de que estava pegando a equipe no fim de um ciclo. Mas ela me disse que era o contrário, que eu estava no início”, afirmou Tarallo, técnico com sólida experiência com o trabalho nas categorias de base. “Estamos no meio de um projeto de renovação, rumo a 2016, e Londres será muito importante nesse processo.”

Tarallo afirma, contudo, que não abre mão da experiência para os Jogos que começam em julho. Primeiro, porque espera ter um time competitivo em Londres – e jogadoras como a pivô Erika e a armadora Adrianinha são essenciais na equipe. Segundo, porque atletas mais velhas fazem parte do processo de formação das mais jovens.

“Eu tenho certeza de que o segredo da renovação é saber lidar com a passagem dos jogadores da base para o adulto. E as atletas mais jovens precisam do apoio das mais experientes. Muitas delas não estarão em 2016, mas já estão contribuindo.”