Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Basquete: federação internacional libera uso de véu islâmico

Permissão foi concedida, por unanimidade, em congresso em Hong Kong

Por Da redação 4 Maio 2017, 16h20

A Federação Internacional de Basquete (Fiba) anunciou nesta quinta-feira que o uso do véu islâmico por jogadoras será permitido. A medida foi discutida em um congresso em Hong Kong, aceita de maneira unânime, e passará a valer a partir de outubro deste ano. O comunicado oficial foi divulgado no site da entidade

“O primeiro congresso de médio prazo da Fiba, que reúne representantes de 139 Federações Nacionais, ratificou nesta quinta-feira, por unanimidade, a decisão da diretoria central da Fiba de uma nova regra que permitirá uso do véu para as jogadoras. A medida foi desenvolvida de forma a minimizar o risco de lesões, bem como preservar a consistência da cor do uniforme. Entrará em vigor a partir de 1 de Outubro de 2017”, diz o comunicado.

  • Junto do comunicado, a entidade estipulou algumas especificações para que o uso do véu seja liberado. Entre elas, a necessidade de que a peça seja “preta ou branca, ou da mesma cor dominante que a do uniforme”, e possua “uma mesma cor para todos os jogadores da equipe”, assim como ocorre com outros acessórios já permitidos há mais tempo. O rosto das atletas não poderá ser parcialmente coberto pelo véu e o mesmo deverá estar seguro, impedido de prejudicar a própria jogadora ou adversárias.

    No dia 13 de abril, uma partida-teste já havia ocorrido no Irã entre as equipes Gaz e Koosha Sepehr, sob supervisão da Fiba. Na ocasião, pela primeira vez mulheres usando véu atuaram em uma partida oficial de basquete. Além disso, o jogo ficou marcado por permitir, também pela primeira vez, que homens assistissem a uma disputa feminina de basquete nas arquibancadas.

    (Com Gazeta Press)

    Continua após a publicidade
    Publicidade