Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Barça prepara oferta de R$ 125 milhões por David Luiz

Titular da seleção está nos planos de Tito Vilanova para próxima temporada

David Luiz pode mudar de clube na próxima janela de transferências David Luiz pode mudar de clube na próxima janela de transferências

David Luiz pode mudar de clube na próxima janela de transferências (/)

Eliminado pelo Bayern de Munique, em pleno Camp Nou, nas semifinais da Liga dos Campeões da Europa, nesta semana, após incríveis 7 a 0 no placar agregado, o Barcelona planeja realizar mudanças no elenco comandado pelo treinador Tito Vilanova. Conforme revelou o jornal inglês Daily Mail nesta sexta-feira, o clube catalão planeja oferecer 40 milhões de libras – o equivalente a 125 milhões de reais – pelo zagueiro brasileiro David Luiz, do Chelsea.

Hoje, o Barça conta com Carles Puyol, Gerard Piqué, Marc Bartra e o argentino Javier Mascherano para compor o sistema defensivo da equipe, Vilanova já alertou a diretoria para a necessidade de contratar um zagueiro na próxima janela de transferências internacionais. David Luiz, que já despertou interesse do Barcelona em outras oportunidades, é novamente o principal alvo dos dirigentes do time espanhol.

Leia também:

Mulheres de jogadores perdem a linha no Twitter

Barcelona: despedaçado, supertime promete voltar ao topo

Chelsea e Benfica fazem a decisão da Liga Europa

Na temporada passada, o clube espanhol cogitou oferecer 35 milhões de libras (aproximadamente 109 milhões de reais) para concretizar a negociação, mas as conversas não foram adiante. No entanto, o péssimo momento do Barcelona fez os mandatários catalães repensarem a decisão, projetando uma proposta ainda maior pelo atleta titular da seleção brasileira.

David Luiz chegou ao Chelsea em janeiro de 2011, contratado por 30 milhões de euros, cerca de 79 milhões de reais. Ele estava no Benfica, de Portugal. Destaque no setor ofensivo da equipe britânica, o zagueiro conquistou dois títulos desde sua chegada ao clube: Liga dos Campeões da Europa (no ano passado, com direito a cobrança de pênalti certeira na decisão) e Copa da Inglaterra. Nesta temporada, o jogador brasileiro atuou improvisado como volante em algumas partidas e soma sete gols. Além disso, o defensor tem grande moral com o técnico da seleção Luiz Felipe Scolari, onde vem sendo chamado com frequência para as partidas. No Brasil, David Luiz jogou apenas pelo Vitória, da Bahia.

2013: Bayern

Depois de perder duas decisões em três anos – uma delas, em seu próprio estádio -, o Bayern não deixou passar a terceira oportunidade de levantar a taça. Em um clássico alemão, a equipe de Munique derrotou o Borussia por 2 a 1 no Estádio de Wembley.

2012: Chelsea

A equipe londrina surpreendeu e conquistou seu primeiro título contra o Bayern de Munique, na casa do adversário, a Allianz Arena. Didier Drogba foi o grande destaque da final, que foi decidida nos pênaltis depois de empate por 1 a 1 no tempo normal.

2011: Barcelona

Com Messi inspirado e com Pep Guardiola como técnico, o Barça foi campeão no Estádio de Wembley, em Londres, fazendo 3 a 1 no Manchester United. O jogo é considerado uma das melhores da fase de ouro da equipe catalã sob o comando de Guardiola.

2010: Internazionale

O argentino Milito foi o destaque na vitória da equipe italiana sobre o Bayern, no Estádio Santiago Bernabéu, em Madri – fez os dois gols na vitória por 2 a 0 e deu à Inter de Milão um título que não conquistava desde a década de 1960. Mourinho era o técnico.

2009: Barcelona

Eto’o e Messi marcaram os gols da vitória catalã no Estádio Olímpico de Roma, contra o Manchester United de sir Alex Ferguson e da dupla de ataque formada por Rooney e Cristiano Ronaldo. Foi o terceiro título do torneio continental para o Barça.

2008: Manchester United

Na final entre os ingleses, a equipe de Alex Ferguson levou a melhor sobre o Chelsea, no Estádio Luzhniki, em Moscou. No tempo normal, Cristiano Ronaldo abriu o placar e Lampard empatou. Na cobrança de pênaltis, Anelka perdeu e o United comemorou.

2007: Milan

Com grandes atuações de Kaká e Inzaghi, a equipe italiana se vingou da derrota para o Liverpool na final de 2005. A decisão disputada no Estádio Olímpico de Atenas foi totalmente dominada pelo Milan, que conquistou seu sétimo título da Liga dos Campeões.

2006: Barcelona

Com Ronaldinho Gaúcho em grande fase, o Barça era favorito contra o Arsenal no Stade de France, em Paris. Os ingleses saíram na frente com Campbell, mas os catalães viraram com gols de Eto’o e do brasileiro Belletti. Foi o bicampeonato do Barcelona.

2005: Liverpool

Uma das maiores surpresas da história do torneio – não pela vitória da equipe inglesa, clube tradicional na competição, mas sim pela recuperação histórica. O Milan vencia por 3 a 0 no intervalo em Istambul. O Liverpool buscou o empate e venceu nos pênaltis.

2004: Porto

Carlos Alberto e Deco estavam entre os destaques da jovem equipe do Porto treinada por um então desconhecido, José Mourinho. Do outro lado estava outra zebra, o Monaco. A final, disputada em Gelsenkirchen, terminou com vitória dos portugueses, 3 a 0.

2003: Milan

A final entre dois italianos no estádio Old Trafford, em Manchester, foi marcada pelo enorme equilíbrio. Milan e Juventus ficaram no 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação. Na disputa por pênaltis, Dida defendeu três cobranças e Shevchenko selou a vitória do Milan.

(Com agência Gazeta Press)