Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Barça goleia e pega Santos na final, mas perde Villa por fratura

Redação Central, 15 dez (EFE).- Como esperado, o Barcelona mal precisou se esforçar para vencer o Al Sadd com facilidade em sua estreia no Mundial de Clubes, e com gols dos laterais brasileiros Adriano (dois) e Maxwell, e um do meia malinês Keita, bateu o time catariano por 4 a 0 em partida realizada no Estádio Internacional de Yokohama.

Com este resultado, o tão aguardado duelo entre o time mais badalado do planeta e o Santos de Neymar e Paulo Henrique Ganso vai se concretizar no próximo domingo, no mesmo palco, às 8h30 (de Brasília). Na preliminar, o Al Sadd vai encarar o Kashiwa Reysol na disputa do terceiro lugar.

Nem tudo porém, foi motivo para comemoração nesta quinta-feira por parte da equipe catalã. O atacante David Villa sofreu uma fratura na tíbia em uma disputa de bola com a zaga do Al Sadd no fim do primeiro tempo, e corre o risco de ficar de fora do resto da temporada europeia.

Quando este lance aconteceu, o Barça já vencia por 1 a 0 sem precisar forçar o ritmo. E o gol, surpreendentemente, foi marcado não por Messi, o próprio Villa ou outro jogador ofensivo. Inspirado, o lateral Adriano teve um dia de artilheiro e balançou a rede em um lance de oportunismo típico de um centroavante. Aos 24 minutos, dentro da área, ele aproveitou rebote do goleiro Sager após cruzamento de Pedro e abriu o placar.

Sob olhares atentos de parte do elenco santista – incluindo Neymar, Ganso e o técnico Muricy Ramalho -, que compareceu ao estádio, o Barcelona trocava passes com a categoria de sempre, e dava a impressão de que voltaria a marcar quando quisesse.

O gol, porém, veio só aos 43, de novo com Adriano e mais uma vez após falha da defesa do Al Sadd, que saiu jogando errado. O brasileiro roubou a bola, tabelou com Thiago Alcântara e chutou rasteiro para ampliar o marcador.

Pouco antes, aos 37, aconteceu o lance em que Villa sofreu a fratura. O atacante invadiu a área entre dois defensores, e trombou com um deles. Na queda, ficou com a chuteira presa no gramado e girou o corpo, forçando a tíbia. Sem demonstrar nervosismo, ele gesticulou para o banco de reservas indicando que algo havia se quebrado. Substituído por Alexis Sánchez, Villa foi retirado de maca e levado direto para um hospital.

No segundo tempo, o domínio do Barcelona continuou. Sánchez chegou a marcar o que seria o terceiro gol da equipe, aos 12 minutos, mas o lance foi anulado por impedimento. Porém, aos 18, a defensa do Al Sadd não conseguiu impedir o time catalão de ampliar a diferença. Keita recebeu passe de Messi – que teve atuação apenas razoável – e deu um toque sutil para o fundo da rede. Maxwell, que havia substituído Abidal, deixou o seu e fechou a conta para o Barça aos 35 em um chute defensável.

No domingo, os comandados de Josep Guardiola deverão contar com três jogadores poupados hoje pelo treinador: o lateral Daniel Alves, o zagueiro Piqué e o meia Xavi.

Por ter que encarar um time conhecido por reter a bola e ditar o ritmo das partidas – O Barça teve hoje mais de 70% de posse -, o Santos terá que aprimorar sua defesa para não deixar espaços como os que deu ao Kashiwa Reysol na semifinal, ou o preço a pagar pode ser caro demais, a ponto de nem mesmo a magia de Neymar e Ganso ser capaz de pagar.

Ficha técnica:.

Al Sadd: Saqr; Abdulmajed, Lee Jong Soo, Koni e Nadir Belhadj; Abdulmajid, Mohammed, Albloushi (Al Yazidi); Al Khalfan, Keita (Al Haydos) e Niang (Ali).

Barcelona: Victor Valdés; Puyol, Mascherano e Abidal (Maxwell); Iniesta, Keita, Thiago e Adriano; Pedro, Messi e Villa (Alexis) (Cuenca).

Árbitro: Joel Aguilar (El Salvador).

Gols: Adriano (2), Keita e Maxwell (Barcelona).

Cartões amarelos: Abdulmajed e Mohammed (Al Sadd). EFE