Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Balotelli é vítima de racismo em jogo na França

"É normal que os torcedores façam sons de macaco tipo 'uh, uh' durante todos o jogo e ninguém da comissão disciplinar diga nada?", disse o atacante

Mario Balotelli foi, mais uma vez, alvo de insultos racista. Desta vez, na França, onde atua pelo Nice, líder do campeonato local. O atacante reclama ter sido alvo de sons de macaco emitidos pela torcida do Bastia no empate em 1 a 1 entre as duas equipes, na sexta-feira à noite.

“É normal que os torcedores do Bastia façam sons de macaco tipo ‘uh, uh’ durante todos o jogo e ninguém da comissão disciplinar diga nada? Então o racismo é legal na França? Ou só em Bastia? Futebol é um esporte fantástico, mas essa gente como os torcedores do Bastia são horríveis”, postou Balotelli no Twitter. A mensagem foi compartilhada pela conta do próprio Nice. O Bastia é um clube da cidade homônima, capital da ilha de Corsica, ao sul da França, no Mar Mediterrâneo.

Balotelli, filho de imigrantes ganeses radicados na Itália, tem um longo histórico de casos de racismo contra ele. Quando jogava no Campeonato Italiano, foi alvo de ofensas em Napoli, Roma e Florença. Até quando se preparava com a seleção italiana para a Copa do Mundo de 2014 ele foi ofendido.

Em 2015, um levantamento realizado pela organização Kick it Out, que combate a discriminação no futebol, mostrou que Balotelli era o maior alvo de ofensas racistas na internet entre os atletas do Campeonato Inglês. À época, ele defendia o Liverpool.

(Com Estadão Conteúdo)