Clique e assine a partir de 9,90/mês

Bahia põe Corinthians na Libertadores. Botafogo cai

Penúltima rodada teve como destaques o empate do São Paulo em 1 a 1 com o Figueirense na despedida de Kaká do Morumbi, virada do Fluminense sobre o Corinthians e vitória do Santos sobre o Botafogo, que foi rebaixado à Série B

Por Da Redação - 30 nov 2014, 19h28

(Atualizado às 21h45)

A penúltima rodada do Campeonato Brasileiro teve na tarde deste domingo a frustração dos torcedores do São Paulo, do Botafogo e do Corinthians em destaque – para estes últimos, no entanto, tudo mudou após o fim da rodada. À tarde, o Corinthians não demorou a marcar no Maracanã contra o Fluminense. Mas a equipe se acomodou, cometeu erros e acabou levando não só a virada, como uma sonora goleada por 5 a 2. O atacante Fred foi fundamental para a vitória do Fluminense. Ele fez dois gols e disparou na liderança da artilharia do campeonato.

Leia também:

Avaí vence Vasco e retorna à Série A. Joinville é campeão

Continua após a publicidade

Palmeiras perde para o Inter e se complica ainda mais

A derrota deixava o Corinthians sem garantir a vaga à Libertadores e manteve o time alvinegro estacionado na quarta posição, com 66 pontos. Para chegar ao menos à chamada pré-Libertadores, o Corinthians precisaria empatar com o Criciúma no próximo domingo, mas a classificação acabou se confirmando à noite, após a vitória do Bahia por 1 a 0 sobre o Grêmio. Enquanto o tricolor baiano, 18º colocado com 37 pontos, ainda sonha em escapar do rebaixamento, o gaúcho perdeu as chances de chegar ao torneio continental. O G4 do Brasileirão, portanto, foi definido com Cruzeiro, São Paulo, Inter e Corinthians. Resta apenas saber quem termina no terceiro e quarto lugares.

Morumbi – Na despedida de Kaká do Morumbi, programada para ser uma tarde especial, o São Paulo apenas empatou com o Figueirense em 1 a 1 – uma falha de Rogério Ceni, que renovou com o clube até agosto de 2015 e adiou a sua aposentadoria, estragou a festa. O gol são-paulino foi marcado por Edson Silva no segundo tempo, mas a vitória não veio porque Ceni errou um chapéu fora da área e perdeu a bola para Mazola, que chutou de longe para o gol vazio, igualando o placar.

Mesmo assim, com o empate o São Paulo foi a 70 pontos e assegurou o segundo lugar do Brasileirão com uma rodada de antecipação, ficando atrás apenas do campeão Cruzeiro, que também só empatou neste domingo em 1 a 1 jogando com uma equipe praticamente reserva contra o Chapecoense.

Continua após a publicidade

Rebaixamento – Na outra ponta da tabela, o Botafogo sacramentou uma das páginas mais tristes de sua história neste domingo. A crise financeira, o afastamento de jogadores, as contratações sem planejamento e o baixíssimo nível técnico da equipe cobraram seu preço com a segunda queda do clube à Série B – a outra aconteceu em 2002. A derrota por 2 a 0 para o Santos, na Vila Belmiro, apenas confirmou um rebaixamento que já estava escrito há muito tempo.

O resultado manteve o Botafogo com 33 pontos, na penúltima colocação, à frente apenas do Criciúma. Já sem chances de salvação, a equipe de Vágner Mancini fará um melancólico confronto com o Atlético-MG na semana que vem, pela última rodada, em Brasília. A faixa de um torcedor, que dizia “amo o Botafogo, e não a Série A”, deu o tom de um dia para ser esquecido, no qual os cariocas entraram em campo já sabedores de seu triste destino.

Já o Santos, que não tinha nada a ver com isso, cumpriu seu papel e encerrou um jejum de nove partidas sem vitórias. Mesmo sem grande esforço, a equipe dominou o jogo e ainda viu o contestado Leandro Damião voltar a brilhar, ao marcar os dois gols. Com isso, subiu para 50 pontos, na nona posição. Na última rodada, pega outro desesperado, o Vitória, domingo no Barradão.

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade