Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Bahia joga para ficar mais distante da zona da degola

Por Da Redação 12 out 2011, 07h40

Por Tiago Décimo

Salvador – O Bahia recebe o Cruzeiro, nesta quarta-feira, às 21h50, no estádio de Pituaçu, em Salvador, com uma missão definida: deixar a disputa pela parte de baixo da tabela de classificação do Campeonato Brasileiro para os times mineiros. Um triunfo faria a equipe, que hoje tem 34 pontos na 14.ª posição, abrir sete para o rival da rodada e pelo menos manter os mesmos sete para a zona de rebaixamento – onde hoje se encontram os dois outros representantes de Minas Gerais na competição: Atlético e América.

Além da disputa direta contra o rebaixamento, a partida marca o reencontro do técnico Joel Santana com a última equipe que dirigiu antes do Bahia. O treinador nega clima de revanche, mas admite que ter informações sobre o adversário pode ser importante. “Não existe ‘gostinho especial’, gostinho bom será jogar bem e vencer”, afirmou. “Conheço o elenco (do Cruzeiro), sei que eles têm bons jogadores e que não podemos errar. Vamos encarar a partida como uma decisão”.

Joel Santana promete inovar na escalação da equipe. “Temos duas formas de jogar e talvez uma outra situação”, disse. “Pretendo fazer uma surpresa”. O treinador ainda não pode contar com o lateral-esquerdo Ávine, o meia Carlos Alberto e o lateral-direito Jancarlos, lesionados. Além deles, o substituto de Jancarlos, Marcos, que é atleta do Cruzeiro, não vai jogar por restrição contratual e o volante Hélder, expulso na última partida (2 a 2 com o Botafogo, no Rio de Janeiro), cumpre suspensão.

Nos treinos para a partida, Fabinho foi escalado para a vaga de Hélder, mas dois jogadores foram testados para a lateral direita: o zagueiro Danny Morais e o atacante Gabriel. “Além dos dois, tem uma alternativa que não treinei, mas pode ser usada”, afirmou Joel Santana. “A decisão só sai amanhã (quarta)”.

Continua após a publicidade

Publicidade