Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Baderneiros argentinos são denunciados pelo MP

Grupo não concordou com o pagamento de cestas básicas para arquivar processos. 'Invasão' argentina atraiu 65.000 pessoas ao Rio de Janeiro

A invasão dos torcedores argentinos antes do jogo contra a Nigéria, em Porto Alegre A invasão dos torcedores argentinos antes do jogo contra a Nigéria, em Porto Alegre

A invasão dos torcedores argentinos antes do jogo contra a Nigéria, em Porto Alegre (/)

Quatro torcedores argentinos estão intimados a prestar esclarecimentos à Justiça brasileira no fim de julho. Eles fazem parte do grupo de dez detidos durante o jogo entre Argentina e Bósnia-Herzegovina, no Maracanã, e conduzidos ao Juizado do Torcedor e dos Grandes Eventos, que funciona dentro do estádio – todos enquadrados em delitos de menor potencial ofensivo. Seis dos detidos concordaram com o pagamento de cestas básicas. Os restantes – três denunciados por conduta inconveniente e um por invasão de campo – recusaram-se a fazer o pagamento para arquivar os processos.

Leia também:

Estreia do Rio na Copa atrai 65.000 argentinos

A Justiça brasileira, obviamente, terá de contar com a boa vontade dos argentinos para a audiência de instrução e julgamento agendada para 31 de julho, às 14h. Ao todo, cerca de 65.000 argentinos estiveram no Rio de Janeiro no fim de semana.

Ao todo, mais de 20 argentinos invadiram o Maracanã no domingo. Mas só nove deles – e o invasor de campo – foram levados à Justiça. Um vídeo publicado pelo site do jornal Extra mostra o momento em que um grupo causa tumulto para os seguranças, no acesso D, próximo à estátua do Bellini.

Festa argentina em Copacabana

Torcedores se reúnem na Avenida Atlântica, em Copacabana.

Carnaval de torcedores argentinos depois do jogo no Maracanã

Após a vitória sobre a Bósnia, torcedores voltaram à orla da Zona Sul.

PM desocupa Avenida Atlântica com spray de pimenta

Policiais militares usaram spray de pimenta para liberar a pista da Praia de Copacabana, tomada por argentinos.

‘Maradona é maior do que Pelé’

Argentinos provocam brasileiros cantando que ‘Maradona é maior do que Pelé’.

Tumultos – No sábado, a festa argentina causou problemas. A polícia dispersou com gás de pimenta um grupo de torcedores argentinos que tentou fechar uma das pistas da Avenida Atlântica, na Praia de Copacabana. Cerca de 1.500 argentinos se reuniram na orla por volta das 16h. Vestidos com as camisas da sua seleção, os torcedores fizeram batucada e gritavam provocações, como a que dizia “Maradona é melhor do que Pelé”, enquanto caminhavam pelo calçadão.

A ciclovia chegou a ficar interditada e um homem vestido como o Papa Francisco levava uma réplica da taça da Copa do Mundo, acompanhando o grupo em carro aberto. O trânsito ficou lento no local. Apesar das provocações, o clima com a torcida brasileira era de tranquilidade. Quando o grupo estava na altura do posto 4, alguns deles tentaram ocupar uma das pistas da Avenida Atlântica. A PM utilizou gás de pimenta para dispersá-los, mas não houve confrontos, informou a assessoria de imprensa da corporação.

Leia também:

A primeira vez de Lionel Messi no Maracanã

Daniel Alves diz que sonha com final Brasil x Argentina

Pelé questiona Messi e desconfia da seleção de Felipão ​

Os craques que você tem de ver ao vivo na Copa no Brasil

No Rio, cambistas cobram até R$ 1.300 por uma arquibancada