Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Atuações individuais da Espanha no jogo contra a Itália

Por Da Redação - 1 jul 2012, 18h49

Kiev, 1 jul (EFE).- Atuações individuais da Espanha na vitória por 4 a 0 sobre a Itália, na final da Eurocopa 2012.

Casillas (9): Um dos melhores goleiros do mundo se coloca cada vez mais entre os melhores de todos os tempos. Bem pelo alto ao ser testado por escanteios fechados de Pirlo e seguro nos poucos chutes que a Itália deu a gol.

Arbeloa (8): Discreto na maioria das partidas, destacou-se na decisão. Mostrou concentração e antecipação na recuperação da bola, sem complicações com a bola e com coragem para apoiar.

Piqué (7): A defesa espanhola teve mais trabalho apenas nos primeiros minutos, tendo pela frente a mobilidade de Balotelli e a qualidade de Cassano, mas soube lidar com os dois com segurança. Recebeu cartão amarelo aos 25 minutos do primeiro tempo, mas não se deixou influenciar.

Publicidade

Sergio Ramos (8): Foi o líder da melhor defesa do campeonato, que sofreu apenas um gol em seis jogos. Eleito o melhor jogador da semifinal contra Portugal, foi bem também na decisão.

Jordi Alba (9): Del Bosque pediu para que ele fosse o melhor jogadora da Euro, e ele, se não cumpriu, esteve perto. Defendeu e atacou bem durante toda a competição e neste domingo fez o segundo gol da ‘Fúria’

Xabi Alonso (7): Herói da classificação nas quartas de final contra a França, com dois gols, manteve o bom nível de todo o torneio diante da Itália, embora tenha atacado menos que de costume.

Busquets (8): Desempenhou bem seu papel taticamente, cobrindo a descida dos outros meio-campistas e ainda se arriscou alguma vezes no ataque.

Publicidade

Xavi (9): Sabia que precisava de uma grande atuação na Euro e brilhou na hora certa. Exerceu o papel de líder do meio-campo e brilhou com dois passes para gol.

David Silva (7): Abriu caminho para a vitória na final com um gol de cabeça logo no começo. No entanto, voltou a ser discreto e impreciso como nos outros jogos e foi substituído após o intervalo.

Fàbregas (9): De novo foi a aposta de Del Bosque como homem mais adiantado. Movimentou-se bem no setor ofensivo e, como de costume, mostrou categoria com a bola nos pés. Cruzou para Silva fazer o primeiro gol.

Iniesta (8): A obrigação de ter que conter os avanços de Abate não impediram que ele se destacasse no ataque. Muita movimentação e passes precisos, incluindo o que originou o primeiro gol

Publicidade

Pedro (7): Entrou na vaga de David Silva e, até a entrada de Torres, foi a referência do ataque espanhol. Teve espaço para se destacar, mas foi discreto.

Fernando Torres (8): A fase não é das melhores, mas mostrou que tem estrela. Jogou menos de meia hora, tempo suficiente para fazer um gol e dar passe para outro.

Mata (7): Foi o último a entrar em campo pela Espanha, já aos 41 minutos do segundo tempo, e fez o quarto gol em seu primeiro toque na bola durante toda a Euro. EFE

Publicidade