Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Atletismo: federação russa suspende mais cinco atletas por doping

Rússia é acusada de organizar um enorme esquema de dopagem de atletas com subornos ao ex-presidente da IAAF, Lamine Diack

Às vésperas da divulgação de um relatório da Agência Mundial Antidoping sobre casos recorrentes no atletismo da Rússia, a federação russa da modalidade suspendeu nesta quinta-feira cinco atletas por doping, incluindo uma maratonista de elite e uma finalista olímpica no lançamento de martelo. Mais famosa entre os atletas punidos, a maratonista Maria Konovalova foi suspensa por dois anos e teve cassados todos os resultados obtidos nas competições desde 2009.

Leia também:

Ex-presidente da IAAF teria recebido 200 mil euros para encobrir doping de atletas russos

Um novo caso de doping no atletismo

Presidente da federação de atletismo classifica denúncias de doping como ‘piada’

Konovalova foi a segunda colocada na Maratona de Chicago de 2010 e terceira, em 2013. Sua suspensão aumenta a lista de casos de doping na famosa corrida americana. Cinco vencedoras das últimas sete edições da prova de Chicago foram punidas por doping. Outra atleta suspensa pela Federação de Atletismo da Rússia foi Maria Bespalova, 11ª colocada no lançamento de martelo nos Jogos Olímpicos de Londres-2012. Ela sofreu a punição mais dura ao ser suspensa por quatro anos, por testar positivo para um esteroide.

Também foram punidos o marchador Evgeny Nushtaev e os maratonistas Vlas Bredikhin e Yaroslav Khlopov. A punição aplicada a Nushtaev aumentou a lista de casos de doping na marcha atlética russa para 25 casos somente neste ano. Entre eles estavam três campeões olímpicos, punidos em janeiro.

As denúncias recorrentes de doping no esporte russo motivou a Agência Mundial Antidoping a investigar de forma mais aprofundada os casos do país. Na segunda-feira, a entidade vai divulgar um relatório com detalhes sobre as suspeitas de doping sistemático no atletismo da Rússia.

As novas punições se deram um dia após o ex-presidente da Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês), o senegalês Lamine Diack, ser incluído em uma investigação criminal por corrupção e lavagem de dinheiro. Ele é suspeito de ter recebido pelo menos 200.000 euros da Federação Russa de Atletismo para encobrir casos de doping, segundo a Promotoria da França.

(com Estadão Conteúdo)