Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Atlético-PR vence ‘clássico do YouTube’ contra o Coritiba

Desta vez, federação não interferiu e vitória rubro-negra por 2 a 0 pôde ser transmitida nos canais oficiais das equipes no YouTube e no Facebook

Com dez dias de atraso, a bola rolou para o “Atletiba do YouTube”. Em evento histórico do esporte brasileiro,Atlético-PR venceu o Coritiba por 2 a 0, na noite desta quarta-feira, na Arena da Baixada, em partida inicialmente marcada para 19 de fevereiro, válida pela quinta rodada do Campeonato Paranaense. Desta vez, sem a interferência da federação local, o maior clássico do Paraná pôde ser transmitido normalmente pelos canais oficiais das equipes – que romperam com a TV Globo -, de forma independente, no Youtube e no Facebook.

O jogo teve mais de 3,5 milhões de visualizações, segundo dados fornecidos pelas redes sociais até a manhã desta quinta-feira. Pelo Facebook, 2,1 milhões de pessoas assistiram ao jogo no canal do Atlético e 881.000 pelo canal do Coritiba. No Youtube, foram mais de 375.000 visualizações no canal atleticano e mais de 242.000 no canal do Coritiba. 

Mesmo priorizando a Copa Libertadores – poupou titulares e foi dirigido pelo auxiliar do técnico Paulo Autuori, Bruno Pivetti -, o Atlético-PR foi superior ao rival e marcou o primeiro no fim da etapa inicial. Crysan pegou sobra na entrada da área e bateu colocado no canto esquerdo baixo do goleiro Wilson.

O segundo gol saiu a três minutos do fim do jogo. Após sobra de uma bola que espirrou na barreira, Douglas Coutinho bateu cruzado e Luis Henrique empurrou para as redes, para alegria dos 18.608 torcedores presentes. O Atlético chegou ao oitavo lugar do Paranaense, com seis pontos, logo atrás do Coritiba, em sétimo, com sete. O Paraná, com 12 pontos, é o líder isolado.

Histórico – O “Atletiba”, como é conhecido o clássico do Paraná, foi cancelado há dez dias, poucas horas antes da partida, por causa de um impasse envolvendo a transmissão do clássico. A iniciativa de transmitir o jogo pela internet foi tomada pelas duas equipes, insatisfeitas com o valor oferecido pela TV Globo (2 milhões de reais para cada) para as partidas do Estadual.

Para que o jogo fosse transmitido, os dois clubes acertaram a transmissão via redes sociais. No entanto, a FPF proibiu a transmissão da partida alegando que os jornalistas contratados pelos clubes não haviam se credenciado dentro do prazo. Como forma de protesto, os dois clubes decidiram não jogar, o que só ocorreu nesta quarta-feira. A transmissão de eventos esportivos por redes sociais já ocorre em outros países com sucesso, especialmente no basquete, e pode se tornar uma tendência mundial nos próximos anos.