Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Atlético-PR proíbe organizadas na Arena da Baixada após ameaças a Walter

Clube anunciou a proibição de qualquer adereço alusivo às torcidas organizadas e colocou cadeiras no setor onde o grupo ficava de pé

O Atlético-PR decidiu punir as torcidas organizadas do clube depois de uma confusão entre os torcedores e o atacante Walter, no último fim de semana. Nesta terça-feira, o clube paranaense anunciou a proibição de entrada na Arena da Baixada de qualquer adereço alusivo às torcidas organizadas do clube e, com isso, estendeu a Os Fanáticos, o grupo que ameaçou Walter, a punição por tempo indeterminado que já havia sido aplicada à torcida Ultras.

Já na partida desta quarta-feira pela Copa do Brasil, contra o Brasil de Pelotas, estarão proibidas bandeiras, peças de vestuários, faixas, baterias e adereços de mão que façam alusão às organizadas. O clube foi além e anunciou que recolocará as cadeiras no chamado “setor Fan” da Arena da Baixada. O local, atrás do gol, permanecia sem assentos para que os torcedores organizados pudessem ver a partida em pé. Além disso, o caixote de madeira, onde os líderes da torcida sobem para comandar a festa, também serão retirados.

Leia também:

Clássicos em SP terão torcida única até o fim de 2016

Clássico em SP é marcado por morte e violência entre torcedores

Presidente do São Paulo admite que clube banca Carnaval e ingressos da torcida organizada

“Tal medida proibitiva é decorrente dos últimos e lamentáveis episódios protagonizados pelas organizadas, com o bloqueio do ônibus do clube e seu apedrejamento, provocando danos ao patrimônio e ameaça aos atletas e comissão técnica do Atlético-PR quando da ida ao aeroporto de Curitiba para a partida contra o Flamengo, pela Primeira Liga. Como se não bastasse este grave e inaceitável comportamento, a Torcida Os Fanáticos, além de hostilizar o atleta Walter durante a última partida, publicou vídeo em que o ameaça física e moralmente, com ofensas injuriosas e desrespeitosas, que acabam por atentar, novamente, contra o patrimônio e a imagem do Atlético-PR”, diz a nota da diretoria.

No domingo, Walter se incomodou com as críticas da torcida e deixou o gramado da Arena da Baixada mostrando o dedo médio em direção à arquibancada. A organizada, então, enviou vídeos ameaçando o atleta. Depois, Walter teria procurado a facção para explicar que recebeu uma cusparada de um torcedor e estava protestando apenas contra ele. A torcida pediu desculpas pelas críticas e elogiou a atitude do atacante.

(com Estadão Conteúdo)