Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Atlético-MG vence jogo de sete gols e mantém liderança

Por Julio Castro

Florianópolis – Numa partida eletrizante, marcada por sete gols, o Atlético-MG manteve a liderança do Campeonato Brasileiro ao derrotar o Figueirense por 4 a 3, neste sábado, em Florianópolis, pela nona rodada. O time mineiro saiu na frente, permitiu a virada chegando a dois gols de desvantagem, porém reagiu e marcou três vezes no segundo tempo.

A vitória levou os visitantes ao 22 pontos, garantindo a liderança até o fim desta rodada. Na próxima rodada, os mineiros recebem o Internacional, nesta quarta-feira, às 21h50, no Independência. Já o Figueirense, 16.º, com oito pontos, enfrenta o Atlético-GO, fora de casa, no dia seguinte, às 21 horas.

“Vacilamos feio hoje”, resumiu o goleiro Wilson. “Isso aí já não é mais erro de treinador. Nós é que erramos”, acrescentou desconsolado o atacante Júlio César que joga numa equipe que não vence há oito jogos e, neste domingo, pode entrar na zona de rebaixamento no complemento da rodada. “Chegar à liderança é difícil, mas se manter é mais difícil ainda”, analisou o meia Ronaldinho a competência do time diante do Figueirense.

O primeiro tempo foi de uma disputa equilibrada. Definido no esquema tático 4-3-3, o Figueirense lançou-se ao ataque logo nos primeiros minutos de jogo sempre com o estreante Loco Abreu como referência na área adversário. Diante de um adversário entrosado, com qualidade na armação e veloz nos contra-ataques, o Figueirense sofreu o primeiro susto aos oito minutos, com o lateral Marcos Rocha carimbando a trave. O volante Doriva, do lado catarinense, também mostrou credenciais aos 13 com chute que parou na defesa.

Loco Abreu levantou a torcida aos 14 minutos livrando-se do goleiro Victor, e no chute por cobertura a bola raspou a trave. Mas aos 17 minutos, o volante Doriva cometeu falta em Marcos Rocha dentro da área. Ronaldinho Gaúcho, sempre marcando presença nas investidas atleticanas, efetuou a cobrança e colocou o time mineiro na frente.

O Figueirense acusou o golpe e demorou a voltar para o jogo. Motivou-se com o gol de empate aos 37 minutos, em lance que o zagueiro Anderson Conceição finalizou de cabeça cobrança de falta efetuada por Doriva. A partir do empate, o Figueirense foi só pressão. O atacante Caio desperdiçou oportunidade de virar aos 40, mas aos 46 minutos o centroavante Júlio César foi preciso ao receber belo passe de Loco Abreu. Júlio ainda driblou o goleiro Victor antes de marcar seu terceiro gol no Campeonato.

O segundo tempo foi eletrizante. As duas equipes se alternaram constantemente no ataque. Após insistência de um lado e outro, foi o Figueirense quem conseguiu ampliar aos 14 minutos quando o meia-atacante Ronny recebeu assistência de Júlio César e tirou do lance o goleiro Victor. Com dois gols de vantagem, o Figueirense se manteve ousado.

As equipes se mostraram determinadas em campo, mas foi o Atlético-MG quem cresceu na partida, principalmente a partir da saída, com cãibras, do aplaudidíssimo estreante Loco Abreu, aos 19 minutos. O time mineiro iniciou reação a partir do gol de Leonardo Silva, num toque de cabeça, sozinho, aproveitando-se da falha do goleiro Wilson, aos 20 minutos.

Cinco minutos depois veio o gol de empate com a rápida investida, pela lateral, de Jô. O atacante levantou para o baixinho Guilherme fazer de cabeça. Eficiente, o Atlético-MG fez o quarto aos 31 minutos, após uma sequência de passes em que Guilherme foi o último a tocar na bola. O Figueirense, então, parou. Esboçou reação nos minutos finais diante de um adversário determinado e, principalmente, eficiente em sua defesa que conseguiu manter a vantagem e a liderança do Campeonato Brasileiro.

FICHA TÉCNICA:

FIGUEIRENSE 3 X 4 ATLÉTICO-MG

FIGUEIRENSE – Wilson, Coutinho, Anderson Conceição, Fred e Helder; Fabiano Silva, Doriva e Almir (Ronny); Caio, Loco Abreu (Aloísio) e Julio Cesar. Técnico: Argel Fucks.

ATLÉTICO-MG – Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Rafael Marques e Junior Cesar; Pierre e Leandro Donizete (Guilherme); Danilinho (Guilherme), Ronaldinho (Richarlysson) e Bernard; Jô. Técnico: Cuca.

GOLS – Ronaldinho, aos 17, Anderson Conceição, aos 37, e Júlio César, aos 46 minutos. Ronny aos 14, Leonardo Silva aos 20, Bernard, aos 25, E Guilherme, aos 31 minutos.

ÁRBITRO – Luiz Flávio de Oliveira (SP).

CARTÕES AMARELOS – Coutinho (Figueirense); Ronaldinho, Marcos Rocha, Jô, Guilherme, Serginho (Atlético-MG).

RENDA E PÚBLICO – não disponíveis.

LOCAL – Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis.