Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Atlético-MG cai diante do Coritiba e vê título mais distante

Foi com um gol de pênalti, convertido pelo artilheiro Deivid, que os paranaenses diminuíram as chances de título dos mineiros

Por Da Redação 4 nov 2012, 20h54

O Atlético-MG não aproveitou a chance que teve, perdeu por 1 a 0 para o Coritiba, no Couto Pereira, neste domingo, e viu a diferença para o líder Fluminense se ampliar ao final da 34ª rodada do Campeonato Brasileiro.

LEIA TAMBÉM:

LEIA TAMBÉM: Corinthians despacha Atlético-GO para série B

Artilheiros marcam, e São Paulo e Fluminense empatam

Barcos marca dois e Palmeiras empata com Botafogo

Lusa perde para o Bahia e se aproxima da degola

Foi com um gol de pênalti, convertido pelo artilheiro Deivid, que os paranaenses diminuíram as chances de título dos mineiros. A vitória também foi importante para a equipe coxa-branca, que conseguiu se distanciar da zona de rebaixamento, chegando à ‘zona de alívio’ dos 45 pontos, que garante a permanência na Série A.

O Atlético-MG tem agora sete pontos de desvantagem para tirar em quatro jogos – 12 em cada um. O Grêmio também se aproxima perigosamente da segunda colocação, e agora está apenas um ponto atrás do Atlético-MG. Como alento, fica a garantia aos mineiros de uma vaga, pelo menos, na fase preliminar da Copa Libertadores de América.

Continua após a publicidade

A 35ª rodada do Campeonato Brasileiro leva o Atlético-MG de volta a Belo Horizonte, onde recebe o rebaixado Atlético-GO, no Estádio Independência. O Coritiba tem compromisso contra o Vasco, outra vez no Couto Pereira. As duas partidas serão realizadas no domingo, às 17 horas (horário de Brasília).

O jogo — Jogando em casa, o Coritiba foi mais insinuante e, logo, conseguiu um pênalti. Everton Ribeiro invadiu a área pela direita e foi derrubado por um estabanado Filipe Souto, que chegou atrasado. Na cobrança, Deivid deslocou Victor e abriu o placar.

As equipes, porém, demoraram a encontrar um bom ritmo e usar a criatividade de Ronaldinho, no Atlético-MG, e de Lincoln, no Coritiba. Os mineiros insistiam nas bolas aéreas, sempre rebatidas por Vanderlei. Na melhor chance pelo alto, Jô levou um susto e cabeceou por cima.

Já os paranaenses tinham problemas na saída de bola, que só se terminaram depois dos 35 minutos. Lincoln se mexeu bem e recebeu em ótimas condições de finalizar. Com categoria, tirou de Victor, mas viu a bola beijar a trave e, na sobra, Rafinha pegar torto e perder a melhor chance do primeiro tempo.

A resposta do Atlético-MG veio com Serginho e Jô. O volante puxou pelo meio e abriu para o atacante, que tentou tocar por baixo de Vanderlei. A saída, porém, foi precisa e o goleiro fez a defesa em dois tempos.

Segundo tempo — Depois da volta dos vestiários, uma partida completamente diferente aconteceu no Couto Pereira. Os dois times atacaram com muito mais ímpeto e desperdiçaram chances de marcar. Do lado do Atlético-MG, Bernard era o mais perigoso. Aos oito, apareceu bem na área e chutou forte, mas Luccas Claro fez o corte na hora certa. Victor Ferraz fez a jogada mais bonita da noite. Passou por três, deu um drible da vaca, mas na hora da finalização chutou muito fraco e praticamente recuou para Victor.

Precisando do resultado, Cuca colocou o time para frente, mas seguia parando na forte marcação do Coritiba. Luccas Claro e Escudero eram firmes nos corte e rebatiam todas as bolas. Bernard seguia criando bem pelos lados do campo e cruzou na cabeça de Leonardo, que pegou muito em baixo da bola e mandou por cima do gol, aos 34 minutos de jogo.

Aos 41, Vanderlei operou um milagre e impediu o empate atleticano. Guilherme soltou a bomba de dentro da área, mas o goleiro voou para fazer linda defesa. Leonardo ainda teria mais uma chance de cabeça, mas desperdiçaria.

(Com GazetaPress)

Continua após a publicidade

Publicidade