Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Atletas se mobilizam para buscar mudanças no calendário

Craques dos principais clubes do país dão início a movimento que defenderá adaptação às datas da Europa e combate ao excesso de jogos na temporada

Por Da Redação 24 set 2013, 13h39

“Estamos convictos de que dar esse primeiro passo significa caminhar na direção do profissionalismo, da transparência e da busca pela excelência no futebol de alto rendimento praticado no Brasil”

O calendário do futebol brasileiro em 2014, divulgado pela CBF na última sexta-feira, provocou insatisfação em dezenas de jogadores profissionais – e eles decidiram se unir para mudar a situação. Nesta terça-feira, um grupo formado por 75 atletas de 21 clubes das Séries A e B do Campeonato Brasileiro divulgaram um texto em que reclamam da programação para a temporada e pedem uma reunião com a direção da CBF para discutir possíveis mudanças. Os atletas querem acabar com o excesso de jogos – nos últimos meses, algumas equipes chegaram a disputar quatro jogos numa semana – e convencer a CBF a adaptar o calendário brasileiro ao europeu, que começa no meio do ano. Entre os atletas que participam do movimento estão jogadores com passagem pela seleção brasileira, como Rogério Ceni, Alex, Juninho Pernambucano, Alexandre Pato, Dida, Gilberto Silva, Elano e Júlio Baptista.

Leia também:

Leia também: CBF enfim fala em mudar calendário. Mas só para 2015…

Se os atletas já estão insatisfeitos neste ano, em 2014 a situação deverá ser ainda pior: por causa da Copa do Mundo, todas as competições serão paralisadas por mais de um mês, fazendo com que o calendário fique ainda mais apertado. Como os estaduais começarão mais cedo, o período de descanso dos atletas será dividido em 15 dias no início e 15 no meio da temporada. “Devido ao curto período de preparação proposto e ao elevado número de jogos em sequência, decidimos nos reunir, de forma inédita e independente, para discutir melhorias em prol do futebol e da qualidade do espetáculo apresentado por nós a milhões de torcedores”, diz a mensagem dos atletas. Além de reduzir os jogos de cada temporada, os atletas querem estabelecer um limite de partidas por mês. Outra possível reivindicação é o estabelecimento de um regime de fair play financeiro, estimulando a profissionalização dos clubes e impedindo que agremiações endividadas gastem mais do que podem – o que costuma provocar atrasos de salários e premiações. A seguir, a lista dos participantes da mobilização:

Alessandro, Alexandre Pato, Cássio, Douglas, Fábio Santos, Ibson, Maldonado e Paulo André (Corinthians); Elias e Léo Moura (Flamengo); Fabrício, Jadson, Luís Fabiano e Rogério Ceni (São Paulo) Cris e Juninho Pernambucano (Vasco); Valdívia e Fernando Prass (Palmeiras); Arouca, Cícero, Thiago Ribeiro e Edu Dracena (Santos); Ceará, Dedé, Fábio, Júlio Baptista e Tinga (Cruzeiro); Barcos, Dida, Elano e Kleber Gladiador (Grêmio); Alex, D’Alessandro, Juan e Rafael Moura (Internacional); Alex, Deivid e Lincoln (Coritiba); Bolívar e Jefferson (Botafogo); Diego Cavalieri, Felipe e Rafael Sobis (Fluminense); Corrêa, Lima, Luís Ricardo, Moisés (zagueiro), Moisés (meia) e Souza (Portuguesa); Gilberto Silva (Atlético-MG); Fahel, Marcelo Lomba e Titi (Bahia); Anderson, Lúcio Flávio (Paraná Clube); Fabinho, Leonardo, Marcel e Serginho (Criciúma); André Rocha (Figueirense); Edson Bastos, Lauro e Roberto (Ponte Preta); Neto Baiano e Rodrigo (Goiás); Luís Alberto, Marco Antonio e Paulo Baier (Atlético-PR); Edu Schimidt e Paulo Cesar (sem clube).

(Com agência Gazeta Press)

Continua após a publicidade
Publicidade