Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
CLIQUE E RECEBA A REVISTA EM CASA A PARTIR DE R$14,90/MÊS Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90

Atletas saem em defesa de Tite ‘Tem o carinho e confiança do grupo’

<p>Marquinhos deu seu “voto de confiança”, enquanto Casemiro cobrou “respeito” ao treinador, dois dias antes da final da Copa América</p>

Por Luiz Felipe Castro Atualizado em 11 jan 2022, 17h10 - Publicado em 5 jul 2019, 14h16

TERESÓPOLIS – O zagueiro Marquinhos e o volante Casemiro saíram em defesa de Tite nesta sexta-feira, 5, horas depois de a CBF negar rumores de que o técnico possa deixar o cargo depois da final da Copa América, no próximo domingo, 7, diante do Peru.

Antes do treinamento da seleção brasileira, na Granja Comary, em Teresópolis, Marquinhos afirmou que o elenco confia na permanência do técnico até a Copa do Mundo, em 2022.

“É um treinador que vem colhendo bons resultados. Se a gente pegar estatisticamente, os números estão a favor dele. Ele tem o carinho e a confiança do grupo. É um treinador para se guardar com carinho até a próxima Copa do Mundo”, afirmou Marquinhos. “Deixo esse voto de confiança ao nosso treinador”.

Tanto Marquinhos quanto Casemiro disseram não ter lido nenhuma notícia sobre uma possível saída do treinador. O volante do Real Madrid, no entanto, cobrou “respeito” ao treinador. “Os números falam por si. Um treinador que está há três anos no cargo e tem 80% de vitórias merece o mínimo de respeito. É um cara vitorioso, que já ganhou muitos títulos, e por isso merece respeito.”

Na quinta-feira 4, o jornalista Juca Kfouri informou que o técnico, supostamente insatisfeito com o desmanche de sua comissão, cogita entregar o cargo depois da final de domingo, 7, diante do Peru. A CBF negou, em comunicado oficial.

“A Confederação Brasileira de Futebol manifesta sua confiança no trabalho da Comissão Técnica da Seleção Brasileira Principal. E reafirma que ela será mantida em caráter permanente”, diz a breve nota da CBF. O presidente Rogério Caboclo vem repetindo ao longo das últimas semanas que o contrato de Tite, até o fim da Copa de 2022, no Catar, será mantido, qualquer que seja o resultado na Copa América. 

 

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade