Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Sexo só a dois: Camas da Vila Olímpica serão feitas de papelão

Segundo a companhia Airweave, os modelos ecológicos são suficientemente resistentes para os casais que se formarem durante a Olimpíada de Tóquio-2020

Por AFP - Atualizado em 10 jan 2020, 19h04 - Publicado em 10 jan 2020, 18h42

Os atletas que disputarão a Olimpíada de Tóquio-2020 terão à disposição camas feitas de papelão. O objetivo do Comitê Organizador dos jogos é poder reciclar as camas após o fim das competições. Segundo a Airweave, apesar do material pouco resistente, as camas resistirão “sem problemas” às atividades sexuais dos atletas, desde que sejam apenas duas pessoas por vez.

“Fizemos testes, como lançar peso nas camas. (…) Desde que tenham apenas duas pessoas na cama, devem ser sólidas o suficiente para suportar a carga”, afirma um porta-voz da companhia, que informou que as camas aguentarão até 200 quilos.

A Vila Olímpica é, tradicionalmente, um lugar de encontros. Nos últimos Jogos de Inverno de Pyeongchang, o Tinder, aplicativo de relacionamentos, registrou um aumento de até 350% e, nos de verão do Rio-2016, os organizadores distribuíram 450 000 preservativos, ou seja 42 por atleta.

Publicidade