Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Atenção vândalos: Justiça bloqueia bens de invasores do São Paulo

Organizadas invadiram CT do time em agosto e quebraram portões

Em decisão inédita no Brasil, a Justiça bloqueou os bens (contas bancárias e veículos) de 12 integrantes de torcidas organizadas do São Paulo que participaram da invasão ao centro de treinamento do clube a pedido do Ministério Público do Estado de São Paulo. A sentença pedida pelos promotores Paulo Castilho, Flávia Helena Gonçalves Teixeira, Carla Maria Altavista Mapelli, Eder Segura e Marcelo Luiz Barone foi aceita nesta terça-feira pelo juiz Ulisses Pascolati Júnior. Os torcedores também foram proibidos de frequentar os jogos do São Paulo, aproximar-se do clube ou do centro de treinamento e dos dirigentes, jogadores e funcionários da agremiação.

Leia também:
Presidente do São Paulo muda discurso sobre organizadas
Leco admite que banca carnaval e ingressos da organizada
Acidente no Morumbi: 3 torcedores sofrem fratura

No último dia 16, o Ministério Público pediu a prisão preventiva dos 12 envolvidos na invasão. No dia 27 de agosto, o grupo de torcedores arrombou o portão do CT do clube, na Barra Funda, zona oeste da capital, e invadiu os campos de futebol. Pelas redes sociais, as lideranças mobilizaram grande número de torcedores e seguidores das torcidas para que comparecessem ao local.

Na ação movida pelo Ministério Público, os promotores argumentam que era necessário o “arresto dos bens dos denunciados e das torcidas organizadas que eles representam (Independente e Dragões da Real), na proporção necessária a indenização dos danos causados à vítima (o clube), nos termos dos artigos 125 e seguintes do Código de Processo Penal”.

Protesto de torcida organizada do Sao Paulo, em frente ao CT do clube na Barra Funda, zona oeste da cidade - 27/08/2016 (Marivaldo Oliveira/Código 19/Folhapress)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Bem que a (in)justiça poderia se animar e bloquear também os bens de todos os ladrões políticos e empresários que saquearam os cofres públicos. É fácil ser duro com pés de chinelo.

    Curtir