Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Até a torcida da Costa Rica se surpreendeu

Os costa-riquenhos surpreenderam também na arquibancada da Arena Pernambuco e empurraram o time

Mesmo o mais confiante torcedor da Costa Rica não esperava uma classificação com uma rodada de antecedência no grupo da morte da Copa, que conta com os campeões mundiais Uruguai, Itália e Inglaterra. Tampouco se esperava que a torcida do país centro-americano fosse a maioria na partida contra a tetracampeã Itália, na Arena Pernambuco. Não se esperava, mas ambas as coisas aconteceram.

Leia também:

Costa Rica vence a Itália por 1 a 0 e elimina a Inglaterra

Costa Rica surpreende imprensa italiana: “Desastre”

Sul-americanos atropelam europeus. E Brasil que se cuide

Os amigos Santiago Ovares, Sergio Herrera e Marcos Solis chegaram ao estádio animados e confiantes cantando: “Tem que pular, tem que pular, quem não pula é Itália ou Uruguai”. “Chegamos ontem ao Brasil e temos ingressos para esse e para o próximo jogo. Vai ser difícil, mas se nos classificarmos vamos comprar ingressos para as oitavas, não importa o preço”, disse Ovares. “Vai ser um a zero”, cravou um deles.

Os mais de 4.000 torcedores costa-riquenhos estavam tão à vontade, que um deles ultrapassou as proteções que organizam a fila de entrada e ali mesmo, na grama, em frente ao estádio, montou uma exposição de camisas falsificadas. “Vai querer uma? A do Brasil com a Costa Rica custa 40 reais.”

Entre os poucos torcedores da Itália, um grupo de quinze venezuelanos, filhos de pais italianos. “Estou surpreso, achei que seríamos maioria. Talvez o que explique é o preço da passagem, mais barata para eles. Mas vamos fazer mais barulho depois que o Balotelli fizer o primeiro gol”, disse o ítalo-venezuelano Domenico Pierini, de 32 anos. Mas depois de duas tentativas de Balotelli, a Costa Rica abriu o placar e a partir daí a festa foi toda da torcida de vermelho, que chegou a gritar “olé” quando a equipe tocava a bola.

Uma hora e meia depois do apito final, a torcida da Costa Rica ainda comemorava do lado de fora da Arena Pernambuco – numa região completamente isolada, às margens da BR-408 – e podia ser ouvida enquanto o craque da partida, Ruiz, concedia entrevista. Agora, os amigos Ovares, Herrera e Solis já podem providenciar o ingresso para a próxima fase.