Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Ataque é a principal preocupação de técnico gremista

Por Da Redação 31 jul 2011, 11h32

O Grêmio precisa voltar vencer e para conquistar os três pontos é obrigatório marcar, ao menos, um gol. O setor ofensivo é a principal preocupação da comissão técnica neste momento. Desde que o técnico Júlio Camargo assumiu, o time tem encontrado dificuldades para ir às redes. Com o setor defensivo um pouco mais sólido, os homens de frente começarão a receber atenção especial.

Um dos problemas é a falta de mira. Poucos são os arremates que obrigam o goleiro adversário a efetuar uma defesa. Na derrota por 2 a 0 para o Flamengo, no sábado, Felipe, o camisa 1 do rubro-negro, defendeu somente um chute dos jogadores do Tricolor.

‘Quero trabalhar e melhorar o momento final e traduzir bom jogo em resultado. Temos que ter o resultado’, comentou o treinador. ‘Perdemos no detalhe do cruzamento do Ronaldo e deixamos o Thiago (Neves) antecipar. Em determinados momentos, a individualidade nos últimos 20, 30 metros do campo faz a diferença. Estou triste, pois fizemos um bom jogo’, lamentou.

Não é a primeira vez que um time de Júlio Camargo enfrenta problemas ofensivos. No Novo Hamburgo, durante o Campeonato Gaúcho deste ano, o atual técnico gremista montou uma defesa bem postada, mas não conseguiu armar um ataque eficiente. O resultado foram oito empates, três vitórias e uma derrota.

Em cinco jogos com o Grêmio, sua equipe marcou somente três gols. Dois na vitória por 2 a 0 sobre o Coritiba e um no empate por 1 a 1 com o América-MG. Diante de equipes na metade de cima da tabela (Cruzeiro, Figueirense e Flamengo), a bola não entrou.

Continua após a publicidade
Publicidade