Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ataque do Flu preocupa o técnico Abel Braga. Leandro Euzébio retorna na zaga

O Fluminense possui o quarto pior ataque do Campeonato Brasileiro, com apenas 15 gols marcados, e isso tem tirado o sono do técnico Abel Braga. Se não fosse a pouca eficiência do setor, o Tricolor poderia ter evitado alguns maus resultados, como a derrota por 3 a 0 para o América-MG, lanterna, na semana passada. Disposto a corrigir o problema o treinador comandou um trabalho tático voltado para trocas de passe na frente e finalizações. A ideia é melhorar o setor para a partida do próximo domingo, às 18h30(de Brasília), diante do Grêmio no Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS), pela 16rodada do Brasileirão.

Nesta manhã de quinta-feira os laterais, os meias e os atacantes foram os mais exigidos. Abel Braga cobrou muita movimentação e velocidade na frente. Além disso, os atletas trabalharam finalização. Os atletas foram obrigados a trabalhar em campo reduzido, em situação onde a marcação do rival estará muito mais forte.

‘Contra o Grêmio vamos ter poucas oportunidades de gol e por isso estamos cientes da necessidade de aproveitar aquelas que aparecerem. O Fluminense tem um time de muita qualidade e com toda a certeza vai conseguir melhorar aos poucos a sua posição no Campeonato Brasileiro. Ainda pensamos na conquista do título e para isso será importante encostar na parte de cima da tabela’, analisou o meia Marquinho.

Em relação ao time que vai a campo não há mais mistério em algumas posições. O zagueiro Digão e o volante colombiano Valencia serão os substitutos de Gum e de Diogo, respectivamente, ambos suspensos por acúmulo de cartões amarelos. O atacante Rafael Sobis ganhou a disputa com Araújo e vai receber mais uma oportunidade de Abel Braga, mesmo não agradando contra o América. Resta saber quem será o seu companheiro na frente. Fred, que está servindo à Seleção Brasileira no amistoso disputado na Alemanha, vai se reapresentar e pode retornar. O jogador, porém, vinha se negando a jogar desde que foi ameaçado por torcedores. Caso ele não atue, Rafael Moura será mantido no setor.

Sendo assim o Fluminense deverá ir a campo com a seguinte escalação: Diego Cavalieri, Mariano, Digão, Márcio Rosário e Carlinhos; Valencia, Fernando Bob, Souza e Marquinho; Rafael Sobis e Rafael Moura (Fred).

Leandro Euzébio está de volta ao time

A boa notícia do treino desta quinta-feira foi o retorno do zagueiro Leandro Euzébio, que ficou dois meses afastado das atividades por conta de uma inflamação no joelho direito. O jogador, que já vinha aprimorando a forma física, voltou a trabalhar com bola e tem alguma possibilidade de ser relacionado para o duelo contra os gaúchos. Nesta sexta-feira o elenco do Fluminense vai trabalhar na parte da manhã, assim como no sábado, quando um recreativo vai anteceder à viagem para o Rio Grande do Sul.

Continuam no departamento médico do Fluminense o volante Diguinho, com um estiramento muscular na coxa esquerda, o meia brasileiro naturalizado português Deco com um estiramento na panturrilha direita e o atacante Matheus Carvalho, que não participou do treino desta quinta-feira por sentir dores na coxa direita. O atleta pode ser relacionado para domingo, enquanto que Diguinho e Deco seguem sem nenhuma previsão de volta. A situação de Deco, por sinal, é tratada de maneira muito delicada nos corredores das Laranjeiras, pois o excesso de lesões do jogador, aliado ao valor de seu salário, leva a diretoria a cogitar a possibilidade de uma rescisão contratual, algo que não agrada ao jogador.

Fora de campo a diretoria fechou contrato com a Outplan, que pertence à Geo e será a empresa que vai passar a confeccionar os ingressos de jogos do time. Em janeiro o Tricolor encerrou o vínculo com a BWA e vinha entregando o setor a Ingresso Mais. Os pacotes vendidos para sócio-torcedor continuarão a ser administrados pela empresa Traffic. Atualmente a bilheteria em jogos do Fluminense não tem se transformado em uma grande fonte de renda por conta do fechamento do Maracanã, que passa por reformas visando à disputa da Copa do Mundo de 2014. O clube vem sendo obrigado a atuar no Engenhão, que não caiu nas graças da torcida, ou em Volta Redonda, distante da capital.