Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Atacante Jobson é preso acusado de estuprar 4 menores

Jogador de 28 anos, que está sem clube, é acusado de drogar e abusar sexualmente de jovens em sua chácara, em Tocantins

Por Da Redação 23 jun 2016, 13h57

A Polícia Civil do Estado do Pará prendeu nesta quinta-feira o atacante Jobson em cumprimento a um mandado de prisão preventiva decretado pela Justiça da cidade de Conceição do Araguaia. O jogador de 28 anos, que se destacou pelo Botafogo e está sem clube, é acusado de estuprar quatro adolescentes. Jobson foi detido nesta manhã, em sua chácara, em Couto Magalhães, Tocantins, e não ofereceu resistência. Um quinto caso de estupro envolvendo o atleta está sendo investigado na Delegacia.

Em comunicado, a Polícia Civil informou que o inquérito foi instaurado há uma semana, depois que uma das vítimas, uma garota de 13 anos, procurou a Polícia Civil para denunciar que fotos suas em situações pornográficas estavam circulando em grupos de WhatsApp. A vítima alega ter sido aliciada por Jobson em Conceição do Araguaia, junto com outras três adolescentes. Na chácara do atleta, as jovens teriam sido embriagadas e drogadas antes do abuso sexual.

Leia também:

Fifa confirma suspensão do atacante Jobson por quatro anos

Jobson recusa antidoping e é suspenso por quatro anos

Continua após a publicidade

Jobson, do Botafogo, confessa uso de crack e é suspenso por dois anos

“Ele aliciava as garotas para fazer festas com bebidas e drogas e as levava para sua chácara ou para outros lugares”, informa o delegado Rodrigo da Motta. A vítima chegou a telefonar para o jogador, dizendo que iria denunciá-lo, e o acusado teria feito ameaças à garota. Após ouvir o depoimento da adolescente, a equipe da Polícia Civil localizou as outras vítimas. “São quatro adolescentes, uma vai completar 13 anos, a outra já tem 13 anos completos e as outras duas têm 14 anos”, completa o delegado.

As vítimas foram ouvidas e confirmaram o crime. Todas passaram por exames periciais e atendimento médico. Ficou comprovado que duas menores, de 12 e 13 anos, tiveram relações sexuais. Segundo o delegado, existe uma quinta adolescente que também acusa o jogador de estupro, mas o caso continua sob investigação.

Jobson já sofreu várias suspensões na carreira por causa do uso de substâncias proibidas. Ele está proibido de atuar profissionalmente até 2019, devido a uma suspensão imposta pela Federação Saudita de Futebol e validada pela Fifa, por ter se negado a fazer um exame antidoping quando atuava pelo Al Ittihad.

Jobson atuando pelo Al-Ittihad da Arábia Saudita
Jobson atuando pelo Al-Ittihad da Arábia Saudita VEJA

(da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade