Clique e assine com até 92% de desconto

Arthur Zanetti festeja ouro na Alemanha e já mira Pan e Mundial

O ginasta ainda participará de etapa em Doha, no Qatar, antes de voltar ao Brasil

Por Da Redação 21 mar 2015, 17h04

O campeão olímpico Arthur Zanetti festejou hoje sua primeira conquista na temporada de 2015. O ginasta ganhou a medalha de ouro nas argolas no World Challenge Cup de Ginástica Artística, etapa da Copa do Mundo disputada na cidade de Cottbus, na Alemanha. Zanetti fez a mesma série que apresentou no Mundial de Nanning, na China, no ano passado, e tirou uma boa nota (15.625).

Seu foco, neste início de temporada, já está nas competições mais importantes de 2015 – os jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá, e o Mundial de Glasgow, na Escócia. O ginasta disputa agora a etapa de Doha, no Catar, pensando em ficar perto da seleção brasileira. “Acho que cada uma das etapas da Copa do Mundo será importante porque os técnicos do Brasil estão de olho na nossa performance para montar as equipes que vão ao Pan e ao Mundial”, afirmou.

Leia também:

Zanetti e dupla da vela ganham Prêmio Brasil Olímpico

Em Doha, Zanetti estará junto com os companheiros de seleção Diego Hypólito e Péricles Silva. O técnico Marcos Goto, que acompanha o grupo, afirmou que, para Arthur, tanto argolas quanto solo serão competições para ganhar ritmo na temporada, mas “sempre brigando pelo pódio nas argolas”.

Na volta ao Brasil, após as duas etapas, os ginastas participarão das avaliações para a formação das equipes que irão para o Pan de Toronto, em julho, e para o Mundial de Glasgow, em outubro. “Assim que retornarmos teremos avaliações da seleção em 16, 18, 23 e 25 de abril, e 14 e 16 de maio. Serão seis avaliações no total. Vamos descartar as duas piores apresentações e fazer a média das quatro melhores para cada um dos ginastas”, explicou Zanetti. “Para o Pan, a equipe será formada por cinco ginastas e, para o Mundial, por seis. 70% da seleção sairá das avaliações”.

Marcos Goto explicou que as etapas da Copa do Mundo não servirão para observação dos generalistas – aqueles ginastas que fazem todos os aparelhos. “As etapas da Copa do Mundo servem para os especialistas, por aparelhos”, disse.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade