Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Arqueiro brasileiro chega a Londres querendo ser top 15

Por AE

Londres – O tiro com arco do Brasil ainda engatinha na comparação com as grandes potências olímpicas da modalidade, como a Coreia do Sul. Em Londres, o País será representado por apenas um arqueiro, Daniel Xavier, estreante em Olimpíadas. Diante deste cenário, o objetivo dele é ficar entre os 15 primeiros de 64 competidores.

“Apesar de serem meus primeiros Jogos Olímpicos, por toda minha experiência na modalidade, vejo tudo com naturalidade. Encarando desta forma, acho que eu vou conseguir bons resultados. Meu primeiro objetivo é chegar entre os 15 primeiros. A partir daí, quero subir um degrau maior”, comentou Xavier, o segundo brasileiro a entrar na Vila Olímpica.

A primeira fase do tiro com arco envolve todos os competidores, que, ao fim da etapa, são ranqueados de 1 a 64. A metade de cima da classificação avança de fase, quando começam os mata-matas, com o primeiro jogando contra o 32.º e assim por diante. A meta do brasileiro é estar entre os cabeças de chave.

Daniel Xavier sabe bem que o mata-mata surpreende. No Pré-Olímpico das Américas, ele foi o melhor da fase de classificação, mas acabou eliminado já na primeira rodada da fase seguinte. Depois, outros brasileiros garantiram a vaga para o Brasil e agora é ele, o melhor do País, quem desfruta.

“Chego a estes Jogos Olímpicos na melhor forma da minha vida. Nunca tive uma preparação tão boa para um torneio. Há um ano e meio fazemos um trabalho de concentração integral no centro de treinamento em Campinas. Não poderia estar mais confiante para participar deste campeonato”, avalia.

A evolução do tiro com o arco no Brasil está diretamente ligada à contratação do técnico coreano Lim Hee Sik, conforme explica Daniel. “A metodologia de treinamento coreana, tanto na parte técnica quanto na adaptação ao equipamento e concentração, situa o atleta. Apesar do Lin ser o coreano mais brasileiro que já vi, ele está me passando muita coisa boa, experiências incríveis e está sendo muito proveitoso para os arqueiros do Brasil ter contato com ele.”