Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Arma palmeirense, bola parada preocupa defesa do Corinthians

Por Da Redação 1 jan 2012, 13h56

Talvez a principal arma do Palmeiras nesta temporada, a bola parada assusta a defesa do Corinthians. O técnico Tite expôs há pouco tempo sua preocupação com os gols sofridos por seu time dessa maneira e, às vésperas do clássico contra o rival, o alerta continua.

‘O Palmeiras tem muita qualidade. Você vê Kleber, Valdívia, jogadores talentosos. A gente tem que entrar com muita atenção, a bola parada deles é muito forte. Em quase todos os jogos, o eles fazem gols assim. Esperamos pará-los’, disse o zagueiro Leandro Castán.

Mais uma vez no Campeonato Brasileiro, a defesa considerada titular por Tite não estará completa. Além de Fábio Santos, que fraturou a clavícula esquerda e só deve retornar em outubro, seu reserva imediato, Ramon, tem lesão na coxa direita e também pode desfalcar.

Quanto a Kleber, em especial, a defesa alvinegra já está acostumada. No último encontro, o atacante entrou pilhado, foi advertido com cartão amarelo logo nos primeiros minutos e quase acabou expulso. Para Castán, é preciso ter calma para não entrar na provocação do atacante.

‘Ele tem esse jeito de brigar sempre. A gente tem que respeitar o jeito de jogar dele, é só não ser desleal que não tem problema. Naquele jogo, a equipe do Palmeiras entrou um pouco pilhada. Eles até fizeram um jogo melhor do que nós, pressionaram o jogo todo… Mas é muito importante não perder jogador em clássico, não entrar na onda deles’, avisou o xerifes corintianos.

Continua após a publicidade
Publicidade