Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Argentina vence o Brasil e leva o bronze no vôlei masculino

Equipe argentina conquistou sua segunda medalha na história da modalidade com um triunfo por 3 sets a 2 em Tóquio

Por Da Redação Atualizado em 7 ago 2021, 08h30 - Publicado em 7 ago 2021, 04h08

Atual campeã e finalista das últimas quatro edições, a seleção brasileira masculina de vôlei ficou sem medalha nos Jogos de Tóquio. A medalha de bronze ficou com a Argentina, que venceu o Brasil por 3 sets a 2, com parciais de 25/23, 20/25, 20/25, 27/17 e 15/13, na decisão de terceiro e quarto lugares, na madrugada deste sábado, 7.

  • Os argentinos celebraram com enorme euforia a conquista, apenas a segunda medalha de sua história (a outra foi um bronze nos Jogos de Seul-1988, também diante do Brasil). Facundo Conte foi o maior pontuador da partida, com 21 bolas no chão. Do lado brasileiro, Wallace marcou 17 pontos.

    Bruno Rezende, capitão e levantador do Brasil, admitiu a frustração com a perda da medalha. “Acho que pesou a nossa inconstância, isso acabou sendo uma tônica na competição. Falo por mim também, alguns bons momentos ou não tão bons. Hoje no quarto set foi isso, começamos a cometer erros e isso acabou pesando. As últimas 48h não foram fáceis para voltar com força, queríamos muito essa medalha.”

    Renan Dal Zotto, o técnico da seleção brasileira, relembrou a derrota para os argentinos na Coreia do Sul. “Eu vivi essa experiência em Seul-1988 como jogador contra a mesma Argentina. Naquela época enfrentamos o jogo de forma diferente. E hoje eu posso garantir que houve um empenho de todos nessas últimas 48h. Todo mundo sabia da importância dessa medalha e queria demais. Os jogadores se entregaram ao máximo na partida. Mas tem os méritos da Argentina, que fez um grande jogo, um volume de jogo muito bom, mas nós ficamos devendo. Muitos altos e baixos durante a partida. Ficamos muito frustrados pois foi um sacrifício enorme para todos estarem aqui.”

    A última vez que a seleção brasileira de vôlei havia ficado fora do pódio e também de uma final olímpica foi em Sidney-2000. Na ocasião, caiu nas quartas de final justamente para a Argentina, quarta colocada.

    Continua após a publicidade
    Publicidade