Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Argentina busca título da Davis – com ‘reforço’ de Maradona

Liderada por Del Potro e com astro de futebol na torcida, equipe argentina de tênis encara, fora de casa, a Croácia de Marin Cilic

A Argentina buscará o inédito título da Copa Davis de tênis a partir desta sexta-feira, diante da Croácia, em Zagreb. Vice-campeã em quatro oportunidades, três delas nos últimos dez anos, a equipe argentina tem Juan Martín del Potro, vice-campeão da Rio-2016, sua principal esperança. A Argentina ainda contará com o apoio de seu maior ídolo esportivo, Diego Armando Maradona, que chegou nesta sexta à capital croata e promete cantar nas arquibancadas. 

Mostrando-se relaxado e de mãos dadas com a namorada, Rocío Oliva, o ex-jogador e técnico se sentou na área VIP e exibiu uma bandeira de seu país com as palavras “A família Maradona está aqui”, causando grande alarde. “Estou até a morte com a equipe, vou ficar aqui até a última bolinha. Vamos levar a Copa para casa”, exclamou o ex-jogador de futebol ao diário Oléantes do primeiro duelo desta sexta, entre o croata Marin Cilic e o argentino Federico Delbonis.

Nesta sexta-feira, Maradona e os cerca de 4.000 argentinos que viajaram a Zagreb ainda acompanharão a partida entre Del Potro e o grande sacador Ivo Karlovic na outra disputa de simples do dia. A disputa segue no sábado, com a partida de duplas, e no domingo, com as outras partidas de simples.

Capitaneada por Daniel Orsanic, a Argentina ainda contará com os duplistas  Guido Pella e Leonardo Mayer.  Na Croácia, o capitão Zeljo Krajan apostará na dupla formada por Ivan Dodig, tradicional parceiro do brasileiro Marcelo Melo, e Franko Skugor.

O tenista argentino, Juan Martin Del Potro comemora vitória sobre Rafael Nadal e avança para a final dos Jogos Olímpicos Juan Martin Del Potro foi vice-campeão olímpico no Rio de Janeiro e vive bom momento

Juan Martin Del Potro foi vice-campeão olímpico no Rio de Janeiro e vive bom momento (Kevin Lamarque/Reuters)

Retrospecto – A Argentina foi à final pela primeira vez em 1981, quando perdeu para os Estados Unidos em Cincinnati, onde Guillermo Vilas, maior tenista argentino da história, e José Luis Clerc perderam para John McEnroe. De 2006 para cá, a equipe ainda chegou a três finais. No primeiro ano, a Rússia obteve o troféu em Moscou. Em 2008 e 2011, as derrotas foram para a Espanha de Rafael Nadal, em Mar del Plata e Sevilla, respectivamente.

A Croácia, por sua vez, foi à final em apenas uma ocasião, em 2005, mas ficou com o título ao bater a Eslováquia, em Bratislava. A conquista coroou dois dos melhores tenistas da última década, Ivan Ljubicic e Mario Ancic, que teve a carreira abreviada pelas recorrentes lesões.

(com agências EFE e Reuters)