Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Argentina admite favoritismo espanhol na final da Davis

Por AE-AP

Sevilha – Os tenistas argentinos reconheceram nesta terça-feira que a Espanha é favorita na final da Copa Davis, que será realizada entre sexta e domingo, em Sevilha. Além de contarem com Rafael Nadal, grande tenista da atualidade no saibro e um dos maiores da história neste tipo de piso, os espanhóis jogarão apoiados por seus torcedores.

Apesar de tudo isso, a Argentina acredita que pode reverter esse favoritismo dos espanhóis em um momento de pressão para o próprio Nadal, que foi eliminado de forma precoce na primeira fase do ATP Finals, na semana passada, e vem acumulando um jejum de títulos que dura desde a última edição de Roland Garros.

“Pressão sempre há, mais ainda em uma final. Mas eles (espanhóis) são mais favoritos do que nós e têm maior pressão”, afirmou David Nalbandian, que hoje figura apenas na 64.ª posição do ranking mundial, mas possui longa experiência na Davis. “É uma série (melhor de cinco jogos da final) muito complicada, onde podemos ganhar ou perder todos os pontos. Temos de nos preparar bem”, reforçou.

A Argentina busca o seu primeiro título da Davis em sua quarta final, sendo que em 2008 foi derrotada na decisão pelos espanhóis, em Mar del Plata (AEG). E a Espanha não perde um confronto como mandante na competição desde 1999. Para completar, Nadal e David Ferrer, principais tenistas do país, acumulam uma série de 25 vitórias seguidas em piso de saibro no torneio. E, como esperado, foi esta superfície a escolhida para abrigar o embate com os argentinos.

Juan Martín del Potro, que figura na 11.ª posição do ranking mundial e é considerado o principal trunfo da Argentina, afirmou nesta terça que todos os duelos desta final serão difíceis. “Cada ponto da série é muito valioso e complicado. Os de sexta, em particular, são muito difíceis para mim e para o outro tenista de simples que for jogar”, disse.

Além de Nalbandian e Del Potro, a Argentina conta com Juan Monaco e José Ignacio Chela, que deverão atuar nas duplas pelo país, enquanto Eduardo Schwank foi convocado como tenista reserva. Já a Espanha terá Nadal e Ferrer para os confrontos de simples, enquanto Feliciano López e Fernando Verdasco aparecem como prováveis duplistas. Marcel Granollers e Marc López foram chamados como reservas.