Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Argentina-1978: em fotos, o triunfo (na marra) dos vizinhos

Confira imagens exclusivas do arquivo da Editora Abril na Copa, 36 anos atrás

Por Da Redação 10 mar 2014, 08h54

A primeira chance veio logo na final da primeira Copa, em 1930, mas o Uruguai levou a melhor na partida decisiva. Itália, Alemanha, Brasil e Inglaterra também entraram no clube dos campeões mundiais nas dez edições seguintes. A Argentina já não aguentava mais a espera para enfim levantar a taça que perseguia desde o Mundial inaugural. Essa espera acabou só na 11ª edição, realizada na própria Argentina – e, graças a todo o clima favorável à equipe da casa, a equipe liderada por Mario Kempes conseguiu enfim quebrar o jejum de títulos dos vizinhos. Naquela época, o Brasil já era tricampeão do mundo, o que tornava ainda mais intensa a cobrança por um título argentino. Realizado em meio ao auge da repressão aos opositores no regime militar da Argentina, o Mundial de 1978 foi marcado por rumores sobre a influência da ditadura na criação de um cenário que favorecesse a seleção da casa. E a principal suspeita persiste até hoje: o controverso jogo entre Argentina e Peru, que terminou em goleada argentina e eliminação do Brasil, foi cercado de denúncias sobre uma combinação para ajudar o time da casa (que tinha um goleiro argentino naturalizado, Quiroga, que engoliu nada menos de seis gols na partida). O Brasil voltou para casa com um terceiro lugar, sem ter perdido nenhum jogo. E os argentinos enfim conseguiram subir ao primeiro escalão do futebol internacional – a todo custo, meio na marra, mas uma presença justa, há de se reconhecer.

Leia também:

Em trinta imagens, o tri da seleção na Copa do México-70

Alemanha-74: em imagens, a Copa de Cruyff e do ‘Kaiser’

Continua após a publicidade

Publicidade