Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Arenas olímpicas de Deodoro vão custar R$ 804 milhões

Construção e reforma das instalações estão divididas em duas grandes áreas

A Prefeitura do Rio de Janeiro lançou nesta quinta-feira os dois editais de licitação para construção e reforma das instalações do Complexo Esportivo de Deodoro, previsto para receber eventos de diversas modalidades da Olimpíada e da Paralimpíada de 2016. A construção das arenas vai custar 804,2 milhões de reais, segundo a administração municipal.

O Complexo de Deodoro é o mais atrasado na preparação para os Jogos, mas o prefeito do Rio, Eduardo Paes, garante que as obras serão entregues no prazo. Antes do lançamento desse edital, em março a prefeitura do Rio havia concluído a licitação para as melhorias viárias no interior e no entorno do Complexo de Deodoro com um custo de 49,3 milhões de reais. Assim, o valor total das obras pode chegar a 853,5 milhões de reais.

A construção e a reforma das instalações esportivas estão divididas em duas grandes áreas delimitadas pela linha férrea. A Região Norte, com investimento de 647,1 milhões de reais, inclui o estádio de canoagem slalom, a pista de mountain bike, a pista de BMX, o Centro Nacional de Tiro Esportivo, a arena de rúgbi e combinado do pentatlo moderno, a Arena Deodoro, onde serão disputadas a esgrima do pentatlo e as preliminares do basquete feminino, o Centro de hóquei sobre grama e a piscina do pentatlo.

Já a Região Sul tem um orçamento de 157,1 milhões de reais. Ela contempla o Centro Nacional de Hipismo, onde acontecem as competições equestres de cross country, saltos e adestramento e onde também serão construídas a nova clínica veterinária e a Vila dos Tratadores.

Leia também:

Orçamento da Olimpíada do Rio chega a R$ 36,7 bilhões

COI anuncia intervenção para acelerar obras da Rio-2016

Início dos trabalhos – As obras das instalações estão previstas para começar no segundo semestre deste ano, com a conclusão programada para o primeiro semestre de 2016. Os contratos preveem também um período de dez meses para operação e seis meses, após a Olimpíada, para desmontagem das estruturas temporárias e as adequações das instalações existentes.

As modalidades esportivas olímpicas que serão disputadas no Complexo de Deodoro são hipismo, que se divide em três modalidades: saltos, adestramento e Concurso Completo de Equitação, ciclismo BMX, ciclismo mountain bike, pentatlo moderno, tiro esportivo, canoagem slalom, hóquei sobre grama, rúgbi e basquete. As modalidades paralímpicas previstas são tiro esportivo, hipismo, esgrima e futebol de 7.

Leia também:

Paes afirma que ‘perde o sono’ com obras em Deodoro

Presidente da Empresa Olímpica Municipal pede para sair

COI agenda reunião para ‘evitar mais demora’ na preparação

(Com Estadão Conteúdo)