Clique e assine com até 92% de desconto

Arena da Copa de R$ 700 milhões pode ficar sem jogos

Sem acordo com administração da Fonte Nova, o Bahia anunciou que voltará a jogar no Estádio de Pituaçu a partir de 7 de abril

Por Da Redação 31 mar 2015, 12h30

Reconstruída para a Copa do Mundo por quase 700 milhões de reais, a Arena Fonte Nova corre o risco de se tornar o mais novo elefante branco do futebol nacional. O Bahia, único clube que usava o maior estádio de Salvador, anunciou na noite desta segunda-feira que não vai renovar contrato com o consórcio responsável pela arena e voltará a mandar jogos no Estádio de Pituaçu a partir do dia 7 de abril. A Fonte Nova Negócios e Participações (FNP), administradora do estádio, disse ter sido “surpreendida” pela direção do Bahia.

Leia também:

Empresa alemã diz que propina por contratos da Copa foi de ‘menos de 1 milhão de euros’

Arena Pantanal é interditada seis meses após a Copa

Estádios brasileiros da Copa custaram 50% a mais, diz TCU

Por meio de nota, o clube afirmou que durante quase quatro meses tentou negociar uma renovação, “entende as dificuldades do consórcio” e respeita a postura da administradora, mas que “tem a obrigação de defender os interesses” do clube e dos torcedores.

Em fevereiro, o Bahia teve de jogar no Estádio de Pituaçu porque a Fonte Nova estava alugada para uma formatura. O contrato com o consórcio formado por OAS/Odebrecht e governo do Estado, porém, proíbe que o governo ceda Pituaçu em data em que a Fonte Nova esteja disponível, obrigando o Bahia a jogar no estádio maior mesmo em partidas com menor expectativa de público.

A diretoria do Bahia avisou que a partir do dia 7 de abril, quando encerra o contrato com o consórcio, vai voltar a mandar seus jogos no Pituaçu, reformado pelo governo do Estado para ser usado durante as obras da Fonte Nova. Outras arenas construídas para a Copa do Mundo, como o Mané Garrincha (Brasília), a Arena Pantanal (Cuiabá) e a Arena Amazônia (Manaus), também são bem pouco usadas.

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade