Clique e assine com até 92% de desconto

Após vitória, Muricy expõe problemas com a diretoria

Treinador do São Paulo afirmou que clube está "dividido" e teme que fatores externos possam atrapalhar o rendimento dos atletas no futuro

Por Da Redação 13 mar 2015, 10h14

Apesar da vitória do São Paulo por 1 a 0 sobre o São Bento, em jogo válido pelo Campeonato Paulista nesta quinta-feira, o técnico Muricy Ramalho parecia bastante incomodado durante sua entrevista coletiva no Morumbi. Ele voltou a reclamar de problemas nos bastidores do clube e disse que o ambiente na diretoria pode enfraquecer o elenco. “A gente está um pouco dividido, temos que admitir”, afirmou Muricy logo no início de seu discurso.

Leia também:

A pedido da TV, federação contraria PM e mantém horário de Ponte x São Paulo

Com tabu ampliado, Elias vê São Paulo com ‘raiva’ do Corinthians

São Paulo tem pior público na Libertadores em 23 anos

Continua após a publicidade

Presidente do São Paulo exige título de Muricy: ‘Montamos o time que ele quis’

Ao perceber o peso de sua declaração, o treinador fez questão de esclarecer que não se referia aos atletas. Ele elogiou o profissionalismo do grupo, mas, sem citar nomes, lamentou a falta de apoio da diretoria. “Time de futebol tem que estar mais unido, senão daqui a pouco esse tipo de situação começa a passar para o campo. Os jogadores não têm problemas. Esse grupo é muito bom, não mudou nada. O problema é esse negócio chato, que não resolve nada. Está extrapolando”, disse, novamente sem deixar claro o alvo de suas reclamações.

Desde o início do ano, dirigentes do clube vêm dando declarações controversas. Primeiro, o presidente Carlos Miguel Aidar disse que Muricy tinha obrigação de formar um time campeão, pois atendeu a todos os pedidos de reforços do treinador. Já no início desta semana, o vice de futebol, Ataíde Gil Guerreiro, afirmou que a torcida do São Paulo não encheria o Morumbi nem se o estádio estivesse com portões abertos, ao comentar o baixíssimo público das partidas contra Danubio e Corinthians. Já o torcedor Vinícius Pinotti, que investiu 12 milhões de reais do próprio bolso para contratar Ricardo Centurión, disse que o clube deveria montar um esquema em torno do argentino.

Apesar da interferência externa, somada aos problemas de saúde que teve recentemente, Muricy afirmou que segue motivado e que confia na recuperação da equipe no Paulistão e na Libertadores. “Pela torcida e por tudo que represento no futebol, vou lutar sempre. Só na hora que a mente ou as forças que têm no futebol tentarem me derrubar, eu paro. Vou tentar lutar até o último momento. Sou determinado, mas sei que não é fácil. Conheço muito bem as coisas aqui e sei que a gente vai se sair muito bem.”

O São Paulo venceu o São Bento com gol de pênalti do goleiro e capitão Rogério Ceni. Apenas 4.507 torcedores pagantes compareceram ao Morumbi para apoiar o time, que enfrenta a Ponte Preta na próxima rodada, em Campinas, e na sequência encara o San Lorenzo, no Morumbi, em jogo decisivo da Libertadores, na próxima quarta-feira.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade