Clique e assine a partir de 9,90/mês

Após vitória, Mayweather quer novo desafio – sem Pacquiao

Pugilista mantém invencibilidade de 44 lutas e estuda duelo com mexicano Saul Canelo Alvarez. Superluta com o filipino Pacquiao, contudo, ainda não tem data

Por Da Redação - 5 May 2013, 14h03

Mesmo após passar um ano longe dos ringues, período em que chegou a ficar dois meses na prisão por violência doméstica, o americano Floyd Mayweather Jr. não teve dificuldades para vencer o compatriota Robert Guerrero, na madrugada deste domingo, em Las Vegas, nos Estados Unidos. Com a vitória por pontos, em decisão unânime dos jurados, o pugilista de 36 anos manteve a invencibilidade na carreira e assegurou o cinturão dos meio-médios (até 66,678 quilos), versão Conselho Mundial de Boxe. Agora, ele já pensa no próximo desafio.

Mayweather dominou os doze assaltos do combate, sem sofrer grande ameaça. Diante do adversário de 30 anos, que agora tem um cartel de 31 vitórias, um empate e duas derrotas, ele utilizou a tática de aplicar golpes constantes e somar pontos, sem, no entanto, partir com tudo para o nocaute. “Conseguimos de novo”, comemorou o campeão mundial, que lamentou não ter conseguido nocautear como pediam os torcedores e também elogiou o pugilista derrotado. “Tenho que tirar o chapéu para Robert Guerrero. Ele é um verdadeiro guerreiro”, afirmou.

Agora com uma invencibilidade na carreira que já soma 44 combates, sendo 28 por nocaute, Mayweather já planeja a próximo desafio. Depois de ter recebido 32 milhões de dólares de bolsa na vitória sobre Guerrero, ele avisou que irá lutar novamente em setembro. Mas não será o esperado confronto com o filipino Manny Pacquiao, duelo que traz enormes expectativas no boxe mundial. Seu próximo adversário deve ser o bastante perigoso e também invicto mexicano Saul Canelo Alvarez, que é o campeão mundial dos médios-ligeiros – eles lutariam num peso intermediário.

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade