Clique e assine com até 92% de desconto

Após vexame, Kalil confirma saída de Cuca do Atlético-MG

Treinador ficou tentado com os valores oferecidos para treinar equipe chinesa

Por Da Redação 19 dez 2013, 07h15

“É vergonhoso, lógico que todos nós estamos com vergonha. A gente frustrou o sonho e a alegria do torcedor”, disse Cuca

Após a eliminação vexatória do Atlético-MG no Mundial de Clubes, Alexandre Kalil, presidente do clube, confirmou a saída do técnico Cuca, que tem uma proposta para treinar o Shandong Luneng, da China. Antes da derrota por 3 a 1 para o Raja Casablanca, na quarta-feira, Cuca já havia admitido a tentadora oferta financeira do time chinês, mas disse que só responderia aos asiáticos depois do torneio no Marrocos. Segundo Kalil, porém, a decisão já está tomada, e o último jogo do treinador no comando da equipe mineira será no sábado, contra o chinês Guangzhou Evergrande, pelo terceiro lugar do Mundial de Clubes.

Leia também:

Cuca admite atuação ruim e pede desculpas à torcida

No Horto, festa atleticana termina em lágrimas e desespero

Com a precoce eliminação do Atlético-MG, o cartola, conhecido pelo temperamento explosivo, acabou revelando tudo sobre o destino de Cuca. Revelou que o treinador balançou com os valores oferecidos pelos chineses e já confirmou que vai deixar o time mineiro antes da próxima temporada. Kalil não quis colocar a culpa pela derrota no treinador, afirmando que os rumores sobre o destino de Cuca não foram o fator decisivo para a queda. “Nesse momento, o que tem que se fazer é ter responsabilidade e profissionalismo. Dividir entre nós a culpa e nos desculparmos com o torcedor”, disse o treinador logo após a derrota.

Continua após a publicidade

Leia também:

‘É duro’, diz Ronaldinho após a noite bizarra em Marrakesh

Atlético-MG é eliminado pelo Raja Casablanca por 3 a 1

Para Cuca, que mostrou abatimento ao comentar a derrota, o Atlético sofreu com a ansiedade, com o desperdício de boas chances de gol e com as falhas de marcação da equipe marroquina. Ele acha que a equipe ficou perto da vitória quando empatou o jogo no segundo tempo. Logo depois, porém, o Atlético vacilou e tomou um contra-ataque que originou o pênalti que permitiu ao Raja Casablanca marcar o segundo. “É vergonhoso, lógico que todos nós estamos com vergonha. A gente frustrou o sonho e a alegria do torcedor. Mas isso não pode, de forma alguma, manchar o que esse grupo fez pelo Atlético no ano”, disse o treinador, em referência à conquista inédita da Libertadores pelo clube.

(Com agência Gazeta Press e Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade