Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após ouro, Solonei vê concorrência em classificação ‘crucial’ para Londres

A medalha de ouro na maratona dos Jogos Pan-americanos de Guadalajara foi apenas a primeira etapa do plano traçado pelo brasileiro Solonei Rocha para os próximos anos de sua carreira. Assim que se recuperar do esforço feito no México, o ex-coletor de lixo começa a se preparar para buscar uma vaga nos Jogos Olímpicos de Londres-2012. O índice estabelecido pela Federação Internacional de Atletismo (Iaaf) de 2h15min, ele acredita conseguir. O problema é a concorrência dos outros atletas do País.

‘Todo atleta sonha em estar nas Olimpíadas e comigo não é diferente. A gente foi para Guadalajara pensando só na medalha, tanto que nos últimos três metros eu cheguei andando, não estava pensando no tempo. Agora o que vai ser crucial na minha carreira vai ser estar em Londres’, disse Solonei, que chegou de Guadalajara nesta terça-feira.A melhor maratona já feita pelo brasileiro foi nesta temporada, na cidade italiana de Padova, em que ele completou os 42km em 2h11min32s. Por isso, ele acredita que não terá problemas para obter o índice estabelecido pela IAAF, mas ressalta que outros atletas brasileiros também aparecem bem na briga por uma vaga nos Jogos Olímpicos de Londres.

Entre eles está Marilson dos Santos, tricampeão da São Silvestre. O atleta que disputou em Guadalajara apenas os 10 mil metros, em que foi campeão, tinha o objetivo de obter o índice para a capital inglesa na Maratona de Chicago, no início de outubro, mas não completou a prova. A próxima tentativa deve ocorrer em Roterdã, no ano que vem.

‘Depois que eu comecei a fazer a maratona, despertou um certo olhar em cima dela. Alguns atletas que diziam que era coisa de louco, hoje estão saindo de uma prova de 10 mil metros, pensando em fazer a maratona. Isso para o Brasil é ótimo, mas para mim é concorrência’, avaliou o penapolense.

Com 29 anos de idade e apenas dois como atleta profissional, o maratonista acredita que tem condições para competir até completar 40 anos. Por isso, coloca a classificação para as Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016, como outro objetivo a ser cumprido em sua carreira.

‘Por ter começado muito tarde, creio que dá para participar dos Jogos Olímpicos, tanto de Londres, como do Rio. Guadalajara já foi uma meta cumprida, agora tem Londres e depois alguns Campeonatos Mundias’, explicou Solonei, que classificado para o Campeonato Mundial de Daegu não disputou a competição por problemas no calendário.