Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Após nova retranca e ‘jogo ruim’, santistas comparam Sport ao Vélez

Por Da Redação - 27 maio 2012, 19h17

‘O Vélez veio do mesmo jeito na quinta-feira, mas ali nós fomos felizes’. Com essas palavras, o zagueiro Edu Dracena diagnosticou os problemas do ataque do Santos na partida deste domingo diante do Sport, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. O empate por 0 a 0 contrastou com a vitória no meio de semana, pelas quartas de final da Libertadores, mas naquela partida o Santos contou com seus principais jogadores.

Ao contrário de quinta-feira, o técnico Muricy Ramalho teve outros desfalques neste domingo: Ganso, que se submeteu a uma artroscopia no joelho e fica fora por um mês, Neymar e Rafael, convocados para os amistosos da Seleção Brasileira, além de Léo e Elano, que ganharam folga em virtude da sequência de partidas. Fucile, Dimba e Borges, por sua vez, já não vinham atuando.Os desfalques só aumentaram a falta de criatividade do Alvinegro Praiano, que ‘forçou a barra’ diante dos argentinos, mas pecou contra os pernambucanos. ‘Contra o Vélez nós tivemos paciência, trabalhamos a bola e conseguimos marcar. É importante ter qualidade para furar a defesa quando o adversário vier muito fechado. Hoje não tivemos isso’, disse o técnico Muricy Ramalho, em tom de cobranç

‘Foi um jogo ruim. Eles não vieram para jogar e nós jogamos muito pouco. Foram poucas oportunidades e não aproveitamos. Nossa obrigação é jogar melhor, mas não fizemos. Eu tenho que cobrar e o time precisa jogar melhor. Não importa se é titular ou reserva, se você está no Santos tem que jogar melhor do que jogou hoje’, discursou o comandante, visivelmente insatisfeito pelo resultado conquistado diante do ‘Vélez que conquistou o objetivo&rsquo

O zagueiro Edu Dracena seguiu a linha de raciocínio do ‘professor’: ‘Foi uma equipe que o Muricy montou de ontem para hoje, mas isso não é desculpa. Foram dois jogos do mesmo jeito. O Vélez jogou o mesmo futebol que o Sport, mas fomos mais felizes naquela oportunidade. O Aranha não relou na bola no segundo tempo

Publicidade