Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Após Nike, Lance Armstrong perde mais patrocinadores

Cervejaria Anheuser-Busch e fabricante de bicicletas Trek também romperam com o ex-herói do ciclismo mundial, envolvido em escândalo de doping

Por Da Redação 18 out 2012, 03h57

Com a carreira arruinada após ter seu nome envolvido em um escândalo de doping, o ex-herói do ciclismo mundial Lance Armstrong teve um dia difícil nesta quarta-feira. Depois de perder o patrocínio da Nike, Armstrong deixou a presidência da fundação Livestrong, criada por ela para combater o câncer, doença que o atleta enfrentou e superou. Mais tarde, vieram outras más notícias: a cervejaria Anheuser-Busch e a fabricante de bicicletas Trek anunciaram o fim do contrato com o ex-ciclista americano, que perdeu todas as suas principais conquistas depois que foi confirmada sua participação em um esquema de doping de muitos anos.

Armstrong renunciou à presidência da entidade que ele mesmo fundou por meio de um comunicado: “Tive a honra de servir como presidente desta fundação durante os últimos cinco anos e sua missão e êxito são minhas prioridades. Hoje, para evitar à fundação os efeitos negativos vinculados à controvérsia que cercam minha carreira como ciclista, eu encerro minhas funções de presidente”, declarou.

Leia também:

TV revela mais uma acusação grave contra o ciclista americano

Patrocinador importante que permaneceu firme ao lado de Armstrong durante meses, apesar das acusações cada vez mais fortes de doping, a Nike divulgou uma nota curta na qual acusa o ex-ciclista de ter decepcionado a empresa.”Em consequência da aparentemente inegável evidência de que Lance Armstrong participou no doping e enganou a Nike por mais de uma década, é com grande tristeza que encerramos nosso contrato com ele”, afirma a empresa de material esportivo.

O ex-ciclista texano sofreu outro golpe depois que a cervejaria Anheuser-Busch também anunciou nesta quarta-feira que não renovará seu contrato de patrocínio com ele. “Decidimos não renovar nossa relação com Lance Armstrong quando nosso acordo vigente chegar ao fim em 2012”, informou em um comunicado Anheuser-Busch, que o patrocinava desde o final de 2009.

Continua após a publicidade

Já a fabricante de bicicletas Trek encerrou seu contrato de patrocínio com o ex-ciclista alegando estar “decepcionada com os resultados e conclusões contidos no relatório da Usada (agência americana antidoping) em relação a Lance Armstrong”.

Leia mais:

Dossiê exibe provas definitivas sobre doping de Lance Armstrong

Lance Armstrong perde todos os seus títulos por causa de doping

Banido – O ciclista foi banido do esporte pela agência antidoping no fim de agosto e perdeu suas sete vitórias no Tour de France, conquistadas de forma consecutiva entre 1999 e 2005. Armstrong sempre negou as acusações de doping e afirmou, em agosto, que estava cansado de anos de denúncias e de lutar contra as mesmas, que segundo ele tiravam suas forças para concentrar-se nas atividades da Livestrong e na arrecadação de recursos para a luta contra o câncer.

Na semana passada, porém, a Usada divulgou um relatório de mais de 1.000 páginas no qual aponta evidências de que Armstrong e seus companheiros de equipe estiveram envolvidos na maior conspiração de doping na história do ciclismo. “Lance Armstrong não apenas usou drogas para melhorar o rendimento. Ele as forneceu aos colegas de equipe”, destaca o documento, que inclui os depoimentos de 26 pessoas, entre elas 15 ciclistas da antiga equipe de Armstrong, com conhecimento das “atividades dopantes”.

Analistas afirmaram que a contundência, volume e detalhamento do relatório contra o atleta pode levar os promotores americanos e as empresas a considerar ações penais e civis. Ao mesmo tempo, cresce a apressão para a União Ciclística Internacional (UCI) revelar como o ex-ciclista de 41 anos conseguiu escapar durante tanto tempo do exames antidoping.

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade

Publicidade