Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Após jogo histórico, Santos quer reabilitação contra o Atlético-PR

Por Da Redação 31 jul 2011, 08h19

Após ser derrotado por 5 a 4 pelo Flamengo em jogo histórico na Vila Belmiro, na última quarta-feira, o Santos busca a reabilitação dentro do Campeonato Brasileiro. E para tal, o Peixe terá que bater o Atlético-PR, seu adversário neste domingo, a partir das 18h30 (horário de Brasília), na Arena da Baixada.

Na zona do rebaixamento, com somente 11 pontos ganhos, os santistas têm três jogos a menos em relação à maior parte dos adversários. Porém, o elenco alvinegro quer deixar esse aspecto de lado e focar suas atenções em uma vitória ante o Furacão.

Para o atacante Borges, artilheiro do Santos no Brasileirão com seis gols marcados, o time tem a oportunidade contra o Atlético-PR de superar a derrota para os flamenguistas e, quem sabe, alavancar uma sequência de bons resultados dentro da competição.

‘Temos que tirar proveito de tudo. Criamos várias oportunidades no primeiro tempo e poderíamos ter definido a partida. Só que não aconteceu. Infelizmente, demos espaço para o Flamengo. Mas não temos dúvida de que o Muricy vai corrigir os erros que cometemos e vamos jogar melhor na parte coletiva. Temos consciência de que precisamos melhorar e fazer um grande jogo. Precisamos recuperar esses três pontos e embalar no campeonato’, analisou Borges.

Além de Borges, o técnico Muricy Ramalho irá contar praticamente com a sua força máxima para o duelo com o Furacão – exceto os volantes Adriano e Henrique, que se recuperam de lesão, e o lateral Danilo a serviço da seleção brasileira sub-20 no Mundial da categoria.

O atacante Neymar, destaque da equipe na derrota para o Flamengo, está confirmado para a partida. E é justamente a dupla de ataque formada por Borges e Neymar, a principal esperança do treinador para que o Peixe supere o Furacão, mesmo atuando na casa do adversário.

‘O Borges é um jogador que se adapta rápido aos times no qual ele joga. Essa maneira dele de jogar para dentro do gol é excelente. Já o outro (Neymar) é diferente. Ele é um craque. Gosto de deixar o Neymar livre, se movimentando, e ele está entendendo que não tem que ficar parado em um lado do campo. Ele tem crescido muito de produção por conta disso’, comentou Muricy.

Já do outro lado, o Atlético-PR passa por momentos difíceis no Campeonato Brasileiro, principalmente após permitir a virada do Ceará na última rodada, perdendo a chance de conquistar sua segunda vitória e deixar a lanterna da competição.

O técnico Renato Gaúch, que tenta encontrar uma equipe ideal para o Furacão, mas sofre com atletas suspensos e lesionados, além da escassez de peças de reposição, terá mais dois problemas. O zagueiro Gustavo Lazzaretti foi expulso na derrota para o Vovô e cumpre suspensão automática. O meia-atacante Mádson recebeu o terceiro cartão amarelo, mas ficaria de fora de qualquer forma por questões contratuais.

O comandante rubro-negro lamentou muito a perda dos pontos em Fortaleza após ter o jogo nas mãos até os 38 minutos do segundo tempo, mas mostra confiança em um bom resultado em casa pela evolução do time. ‘Foi a melhor atuação do time sob o meu comando. O Atlético vem crescendo a cada jogo e jogando bem. (Mas) a bola pune. Tivemos três chances claríssimas. Poderíamos ter saído com os três pontos’, avaliou.

As principais opções para o lugar dos suspensos já atuaram no segundo tempo da partida diante do Ceará. No ataque, Rodriguinho, que fez sua estreia, disputa a vaga com Adaílton. Na defesa, Rafael Santos é a primeira opção. O zagueiro Manoel, os atacantes Guerrón e Nieto, o meia Paulo Baier e os volantes Paulo Roberto e Wendel, necessitam de reavaliação do departamento médico.

Continua após a publicidade

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-PR X SANTOS

Local: Estádio Arena da Baixada, em Curitiba (PR)

Data: 31 de julho de 2011, domingo

Horário: 18h30 (horário de Brasília)

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ)

Auxiliares: Dibert Pedrosa Moises (Fifa-RJ) e Francisco Pereira de Sousa (RJ)

ATLÉTICO-PR: Renan Rocha; Edilson, Rafael Santos, Fabrício e Paulinho; Deivid, Cleber Santana, Kleberson e Marcinho; Rodriguinho e El Morro García.

Técnico: Renato Gaúcho

SANTOS: Rafael; Pará, Edu Dracena, Durval e Léo; Arouca, Ibson, Elano e Ganso; Neymar e Borges

Técnico: Muricy Ramalho

Continua após a publicidade
Publicidade